quinta-feira, 18 de junho de 2015

Cantinho Espiritual do Leitor - Dorli



Selo que ganhei da amiga Sil, do blog:


Participa hoje a amiga Dorli, do blog:





Solidão absurda
Era assim que todos chamavam Mafalda, uma velhinha de oitenta e seis anos, mas o que ninguém sabia é que mesmo rodeada de filhos e netos que a adoravam a solidão vinha lhe fazer companhia, sentia falta do seu companheiro, o qual há muitos anos, a morte veio buscá-lo para uma vida melhor. Mesmo tendo o carinho de todos, seu coração ia sucumbindo aos poucos de saudades, daí a solidão fazia-lhe companhia e no seu quarto abraçada a velha foto do seu casamento, chorava e rolava lágrimas doídas na foto envelhecida pelo tempo até adormecer.
Por muito tempo a rotina permeava sua vida, até que um dia ela pediu a sua filha que queria todos os filhos juntos para se despedir, pois a morte iria lhe sorrir e ela iria de encontro ao seu amado. Assim foi feito.
Quando todos estavam presentes, uma bisneta entrou no quarto, saiu correndo pois a avó chamava todos dizendo que a sua hora estava chegando.
Todos correram para o quarto já chorando e Mafalda disse: quero fazer xixi e uma das filhas pegou o pinico e ela mesmo com as pernas trêmulas, sem nunca ter sujado a cama - conseguiu.
A filha deitou-a na cama e ela lhe disse: me virem para o canto, viraram; não demorou dois minutos ela disse: me virem para frente, me dê um gole d'água, olhou pra todos, sorriu e morreu.
Mafalda não morreu foi ao encontro do seu marido que havia perdido há quarenta e seis anos...

Lua Singular



Que bom?

Que tal?

Partilhemos nos comentários...

Obrigada, querida Dorli...


Participaram neste ano:

















9 comentários:

  1. Bom ver e reler a Dorli por aqui! bjs, chica às duas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Chica
      Sim, uma escritora com perfeição no que faz...
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno

      Excluir
  2. Que legal a Dorli por aqui.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Bell
      Fico muito feliz também por ela nos enriquecer...
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno

      Excluir
  3. Boa tarde Rosélia, saudade chamada amor que não resistiu ao tempo! Agora juntinhos no assento etéreo se encontram!
    Linda historia de Dorli.
    Beijinhos fraternos para as duas.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Ailime
      Um conto com teor espiritual pois o amor é o que sublima qualquer ressentimento... O céu é o limite para um grande amor...
      obrigada por participar...
      Bjm fraterno

      Excluir
  4. Oi Rosélia, essa história não é uma ficção, foi a vida da minha avó materna, uma belezinha, morreu aos 86 ano sem sofrer nenhuma doença, fazia crochê com linha 24 sem usar óculos.
    Nunca quis mais ninguém como marido. Isso que foi amor!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Dorli
      Muito obrigada por nos enriquecer lendo um conto verídico que retrata a história de um amor pleno e que é vivido,agora, no plano espiritual, certamente!!!
      Muito bom ter vc conosco!!!
      Bjm fraterno de gratidão

      Excluir
    2. Olá, querida Dorli
      Muito obrigada por nos enriquecer lendo um conto verídico que retrata a história de um amor pleno e que é vivido,agora, no plano espiritual, certamente!!!
      Muito bom ter vc conosco!!!
      Bjm fraterno de gratidão

      Excluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...