quinta-feira, 3 de julho de 2014

Cantinho Espiritual do Leitor- Alê Lemos (Aleska)






(Obrigada, querida Silvana Haddad: http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/ )


Colaboradora de hoje,  do Cantinho Espiritual do Leitor que será toda Quinta Feira: Alê do blog:

http://ameninadasideias.blogspot.com.br/

-ERRADO. - falou o mestre, entediado e triste.
-                   O que exatamente....?
-                   Tudo! Como você pode propor como Teoria fundamental  a ideologia?  Antes de mudar a realidade é preciso conhecê-la, e antes de conhecê-la é preciso conhecer a si mesmo!
-                   Oras, mestre! Eu sou Teutônio, filho de Zak da terra de Mendópolis! Já sei quem sou desde que aprendi a falar.
O mestre ainda mais impaciente rolou os olhos e pôs a cabeça entre as mãos.
-Pois você só me disse seu nome, sua ascendência e sua origem física. Que sei de teus sonhos, de teus amores e do que pensas? Pois vá até a montanha e medite no caminho sobre tudo o que já viveu, e se sempre pensou as mesmas coisas durante toda a vida. Não me volte sem uma resposta para essa pergunta: “Quem é você?” só se atreva a voltar aqui se tiver algo interessante para me contar.
Contrariado, o jovem subiu a montanha com um cajado que encontrara na saída do templo. Pensativo e em sofrimento, foi procurando a memória mais antiga de sua existência, para ter de onde começar. Em seguida pensou detalhadamente sobre cada fase de sua vida e todo o conhecimento que adquirira em vida.
Pensou tanto, que ao chegar ao topo da montanha quase caiu do precipício. Chegou a colocar seu pé esquerdo no ar, mas brecou a tempo.
-Nossa,  quase matei meu objeto de estudo!-depois do susto ele riu da própria fala. Aliais, gargalhou e quando se sentiu satisfeito para parar de rir ouviu o eco de sua voz naquele vazio sem fim. Foi aí que se permitiu observar a paisagem e depois de tanto sofrer com as próprias indagações, se sentiu em paz e pleno com aquela vista espetacular. Acompanhou o entardecer e o amanhecer na montanha e depois voltou ao seu mestre.
-Já tens uma resposta?!?- perguntou o velho impressionado- pensei que só voltaria a vê-lo em 20 anos! Tem certeza de que vai me dar a resposta certa?
-Sim, meu mestre, e acho que tenho quase a segunda resposta pronta também.
-Então eu quero ouvir.
E o aluno assim que obteve a permissão, sentou-se e respondeu:
- Ao sair daqui coloquei minha vida em perspectiva. Do início até o fim. Percebi que tudo o que conheci na infância, e fui obrigado a aceitar moldou meu jeito de ser, para que eu me adaptasse à sociedade. Em outras palavras, para que eu fosse Teutônio, o pedreiro, filho de Zak nascido em Mendópolis. A pesar de tudo isso fazer parte da minha personalidade, de ter consolidado em mim um cidadão, não sou apenas isso. Sou um monte de coisas, um universo de possibilidades, esperando que situações me despertem para um novo interesse escondido dentro de mim. Sou alguém que sempre se reinventa, e a mudança é uma das únicas constantes dentro de mim.
-Bravo!-disse o mestre- e como pretendes julgar a realidade agora?
-Julgá-la ei, meu mestre, com a mesma indulgência com que julgo a mim. Não poderia impor aos outros uma realidade que é apenas minha, se todos eles participam, de modo diferente, dessa constante mudança. Todos somos diferentes, e a única coisa que se poderia impor é o respeito pela diferença.
-Filho, eu não esperava que você fosse conseguir, sinceramente? Você chegou aqui tão fechado para as coisas do espírito que imaginei te rever só daqui há muitos anos. Mas como vejo que está muito apto aos ensinamentos, jogarei outra bomba em teu colo: “Qual a origem da vida?”
-Ora essa é fácil! Foi Deus ué!
-Essa é uma das razões pela qual não se deve elogiar alguém, antes de fazer todas as perguntas...- disse o mestre para si mesmo, com sua cara de tédio novamente.- Pense em tudo aquilo que você me falou sobre quem é você, principalmente a parte do universo. Por que, criaturas como nós iriam ser feitas, por essa força/ inteligência inicial?
Como o discípulo ficou muito tempo a pensar, o mestre lhe mandou de volta à montanha e indicou uma cabana próximo ao pico onde ele pudesse passar a noite. Dessa vez tinha certeza de que não voltaria com a resposta depois de uma noite. E com certeza ele estava certo. Só quando se passaram sete pores do sol é que o discípulo voltou.
-Tens a resposta, filho?
- Não tenho exata certeza, mestre, mas sei que se vier lhe falar o senhor me fará ver onde errei e poderei voltar a pensar na montanha. Lá é ótimo para isso.
- Pois, bem, fale.
-Antes de chegar à resposta, considerei toda teoria religiosa que já ouvi. Muitas delas falavam em almas  e outras em outras vidas. Nenhuma delas eu posso provar cientificamente, pois como reconhecer uma pessoa que já faleceu em outra que acaba de nascer? E como dizer que existe uma alma se a morte ocorre por motivos de enfraquecimento físico? No entanto, uma alma que nasce muitas vezes tem oportunidades infinitas para aproveitar todo aquele universo interior a qual eu tinha falado da primeira vez que subi a montanha. Qual seria o motivo de Deus, ou da inteligencia criadora em criar seres infinitos se suas oportunidades de aprender fossem finitas?
-Faz sentido, prossiga Teutônio.
-Obrigado. Bem, acreditando que somos almas de caráter infinito e eterno, falta saber qual a finalidade de nossa existência, só assim saberemos porque fomos criados. Infelizmente só posso supor que o que fazemos aqui na Terra possui uma utilidade para quem nos fez. Às vezes penso que nosso planeta seja um organismo, e nós somos suas células, ou que este planeta é uma espécie de escola para o que vem depois, mas acho que só teremos essa certeza quando morrermos e descobrirmos por nós mesmos se almas existem de verdade e se renascem. Acho que devem existir muitas outras respostas a essa pergunta, meu mestre, mas todas elas nunca terão comprovação.
-E você acha, então que ter uma espiritualidade é algo vão?
-Não, mestre. Acho vão é fazer como muitos que dão a mão pelo que suas religiões pregam sem refletir sobre as falhas que elas possuem. Acho que a Espiritualidade deve ser um modo de viver. Um código ético e de conduta que nos conduza ao caminho do bem.
-E qual seria o caminho do bem, Teutônio?
- Ele não é único, senhor. Varia de acordo com o que cada um é e o que é capaz de fazer. No fundo, o bem é um caminho que deve ser buscado por cada indivíduo, e seus ensinamentos, devem ser aplicados para si e para a comunidade.
-É Teutônio, você voltou ao idealismo não é?
-Não mestre, não estou falando em ideais. Não estou impondo meu pensamento, e nem criando um novo sistema de governo, para enquadrar as pessoas. Defendo que cada um com suas diferenças tem a possibilidade de contribuir para sua comunidade e fazer com que ela cresça.
O mestre então passou a coçar a barba.
-Não sei o que tem naquela montanha, filho, mas acho que vou voltar lá para ter ideias. Está de parabéns! Aceito você como discípulo.


Partilhemos sobre a mensagem:
Que bom?


Que tal?

Obrigada, querida Alê...

Participações:














17- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/07/cantinho-espiritual-do-leitor-ailime.html

18- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/08/cantinho-espiritual-do-leitor-elys.html

19- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/08/cantinho-espiritual-do-leitor-gilmara.html

20-http://www.idade-espiritual.com.br/2014/08/cantinho-espiritual-do-leitor-anne-lieri.html

21-  http://www.idade-espiritual.com.br/2014/08/cantinho-espiritual-do-leitor-carlos.html

22- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/09/cantinho-espiritual-do-leitor-otelice.html

23- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/09/cantinho-espiritual-do-leitor-ailime.html

24- http://www.idade-espiritual.com.br/2014/09/cantinho-espiritual-do-leitor-jeanne.html


12 comentários:

  1. Bela participação e mensagem da Alê! beijos às duas,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Chica
      Vc, como sempre, presente em cada Quinta, nos prestigiando com humor e carinho...
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir
  2. Rosélia

    Boa tarde

    É sempre bom ler sobre temas que falam de amor e de conduta fraterna.

    Saúde e Paz para você e todos os seus leitores. QUE ESSE ESPAÇO DE LUZ CRESÇA CADA VEZ MAIS.

    Um fraterno abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Bond
      É uma alegria ter vc aqui neste Cantinho do Leitor, já que vc é um dos mais antigos seguidores do meu blog...
      Obrigado por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir
  3. Muito interessante e me fez ir a tantas falas de Cristo, ao livre arbítrio e amor ao próximo! Uma verdadeira caminhada! Viva, cristo Jesus! Beijos, Rosélia e Alê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Luíza
      Vc leu o texto com o olhar da fé... parabéns!!!
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir
  4. Boa noite Roselia. Um texto de muita reflexão. Aprendi com essa linda mensagem que devemos sempre buscar no interior espiritual, pois lá bem no fundo do nosso coração é a morada de Deus. Sempre que nos voltamos nosso olhar para dentro de nós encontramos quem somos e a nossa essência. Somos obra de Deus e para ele voltaremos se viermos como Cristo nos ensinou. Amar a si mesmo como Deus vos ama. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Regina
      Vc foi perpassando tudo com muita fé e sabedoria... Muito bom ter um texto tão bem escrito e apreciado pelos leitores!!!
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir
  5. Oi Roselia e Ale! Quantas palavras se completando nesse texto: respeito, amor, autoconhecimento, espiritualidade. Excelente. Beijo! Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Renata
      Vc sempre bebendo da fonte que é jorrada às Quintas por aqui... legal demais!!!
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir
  6. Respostas
    1. Olá, querida Norma
      Obrigada por participar...
      Bjm fraterno de paz e bem

      Excluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...