terça-feira, 7 de setembro de 2021

Entre as Margens de Mim






Ando, ando a esmo,

Pelos caminhos vou meditando,

Sou estrada de chão batido,

Há vento e flores,

Minha trilha tem magia.


Ouço uma canção suave,

Meu 💞 se emociona,

Lágrimas descem em minha face,

Elas rolam pelo meu desalento.


Nunca mais serei a mesma,

Jamais terá fim meu tormento.

Estou só, a estrada é incerta,

Sinuosa e deserta...


O som é tristinho, com gosto fúnebre,

Deixo-me levar pela brisa, 

Alguns pássaros vêm em minha direção.



Ouço o barulhinho das ondas nas pedras

Uns devagarzinho,

Outros formam arabescos lindos,

Sinto medo, estou só,

Não tenho mais meu companheiro,

A caminhada se faz sombria...

(Sete meses)


Embora desalentada, eu prossigo,

Temente a Deus, recebo sonhos,

Tão lindos e puros, sentidos no 💙,

Tecidos na alma de um futuro feliz,

Quimera inalcançada, desejos frustrados.


Paro, sento-me na relva,

Tento me refazer, sei que é difícil,

Deus jamais me abandona...

Chego a uma capela, retiro meu chapéu de sol,

Entro e estou só, rezo entre lágrimas.

Expurgo meus desenganos,

Silenciosamente, entre gemidos da minh'alma,

Sou aconchego à dor tão e só minha...



Lá fora, há muita água pelo mar,

Cá dentro, inunda meu ser porque ama,

Não pode mais se doar ao bem-amado,

Tanto plantio de flor em mim fora semeado.



Tenho a Deus, Ele por mim vela,

O acaso não me ajudou,

Estou tão só e distraída...

Minhas mãos não alcançam as tuas,

Esforço-me ao além de mim,

Incompreensívelmente derrotada 

Pela não incondicionalidade...

Mesmo assim sou e estou gratuita,

A natureza me recompõe aos poucos,

Por ora, sou folhas secas,

Entre árvores douradas vagueio,

Não houve afinação, só desengano,

Abandono do destino,..

Virá nova Estação,

Serei árvore nova, brotarei,

No cheirinho da relva, não morrerei,

As flores do campo reflorescerão,

Um dia... No compasso de cada dia.








7 comentários:

  1. Linda poesia cheia da saudade que mora em teu coração desde a triste partida. Tens razão, vais te recompor, um dia de cada vez, dia a dia... beijos, tudo de bom,fica bem! Lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Publicação fascinante. Poemas e fotos deslumbrantes.
    .
    Feliz fim-de-semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  3. Gostei bastante da publicação! Obrigada
    .
    Bom fim de semana. Aqui ou além 🌻
    .
    Beijos, e um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Amiga Rosélia,
    Poema belo e profundo de sentida nostalgia.
    Só Deus mesmo para ajudar a vencer as adversidades da vida.
    A primavera não tarda e muitas flores continuarão a brotar em seu bondoso coração.
    Beijinhos fraternos de paz e bem.
    Continuação de um domingo muito abençoado.
    Ailime

    ResponderExcluir
  5. Belos versos alinhados ás fotografias que trazem encanto!
    Uma tarde de quarta-feira de muita paz querida Roselia!
    Abraço com carinho

    ResponderExcluir
  6. Uma bela e sentida publicação, Roselia!
    Gerir a saudade não é fácil... mas o tempo tudo acalma, e vai-nos ensinando a conviver melhor com a mesma... e de certa forma, a aceitação, acaba por nos conseguir devolver um pouco os ausentes... passamos a trazê-los sempre dentro de nós. Podemos escolher entre chorar por eles... ou conversar com eles... efectivemente, ou apenas interiormente. Já estou na segunda fase... por isso de certa forma, as saudades e a ausência, se vão sentido de forma mais atenuada...
    Beijinhos! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir

Deixe sua Espiritualidade aqui, por gentileza

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...