domingo, 23 de agosto de 2009

Amigos( IV )


Publicado em 11 de dezembro de 2008 no http://espiritual-idade.spaces.live.com/


AS PESSOAS SÃO DÁDIVAS

AS PESSOAS SÃO DÁDIVAS DE DEUS PARA MIM. JÁ VÊM EMBRULHADAS, ALGUMAS LINDAMENTE E OUTRAS, DE MODO MENOS ATRAENTE. ALGUMAS FORAM DANIFICADAS NO CORREIO; OUTRAS CHEGAM POR "ENTREGA ESPECIAL". ALGUMAS ESTÃO DESARMADAS, OUTRAS HERMETICAMENTE FECHADAS.
MAS O INVÓLUCRO NÃO É DÁDIVA, E ESSA É UMA IMPORTANTE DESCOBERTA. É TÃO FÁCIL COMETER UM ERRO A ESSE RESPEITO, JULGAR O CONTEÚDO PELA APARÊNCIA.
ÀS VEZES. A DÁDIVA É ABERTA COM FACILIDADE: ALGUMAS VEZES É PRECISO A AJUDA DE OUTROS. TALVEZ PORQUE TENHAM MEDO, POR JÁ TEREM SIDO MAGOADAS ANTES. PODE SER QUE JÁ TENHAM SIDO "ABERTAS" E "JOGADAS FORA". POR ISSO SE SENTEM MAIS COMO "COISAS" DO QUE COMO PESSOAS "HUMANAS".
SOU UMA PESSOA, COMO TODAS AS OUTRAS, TAMBÉM SOU UMA DÁDIVA. DEUS ENCHEU-ME DE UMA BONDADE QUE É SÓ MINHA. CONTUDO, ÀS VEZES, TENHO MEDO DE OLHAR DENTRO DE MEU INVÓLUCRO. TALVEZ EU TENHA MEDO DE ME DESAPONTAR. TALVEZ EU NÃO CONFIE EM MEU PRÓPRIO CONTEÚDO. OU PODE SER QUE EU NUNCA TENHA REALMENTE ACEITADO A DÁDIVA QUE SOU.
TODO ENCONTRO E PARTILHAR DE PESSOAS É UMA TROCA DE DÁDIVAS. MINHA DÁDIVA SOU EU; A SUA É VOCÊ.
SOMOS DÁDIVAS UM PRO OUTRO.

A chuva cai lá fora...
É neste sentimento que inicio esta publicação de hoje.
Mesmo não conhecendo o autor deste texto, me identifico muito com ele, especialmente das partes sublinhadas por mim.
Hoje estive mais quieta, os compromissos me deram uma trégua... pude ouvir umas mensagens sobre AMIGOS... pois queria preparar uma para minha amiga que chegará no sábado... e, como diz o Pequeno Príncipe: desde hoje já estou na alegria e felicidade da expectativa da sua chegada...
Ouvindo o CD, encontrei uma descrição nova sobre o tema e perfeita: amigos são anjos (isso eu penso que sim de verdade, há muito tempo) "sonsos"... aqui vem o "novo e perfeito" que acabei de falar... (segundo a mensagem). Isso me tocou porque senti no coração como é verdadeiro...
São "anjos sonsos" porque entram de mansinho... no coração da gente... e, quando percebemos, já "tomaram conta do espaço"... É assim que é!
Que bela "sonseria!" Pena não sermos todos "sonsos" assim... desta forma "elegante" e "densa".
Em minha vida tive algumas amigas.

Desde meu tempo de "menina" tive a Vera, ela se tornou até minha prima (a apresentei a um primo num dos bailes de formatura da AMAM, isto há quase quarenta anos...). Fomos confidentes e hoje ainda conservamos um "entendimento de causa" muito grande, tivemos "base" em nossa união fraterna, foram anos de entrosamento até sermos adultas. Hoje em dia, ela brinca muito pelo meu modo de ser diferente dos demais na opinião dela. Nos falamos por telefone há quinze dias e nos encontraremos por ocasião do Natal. Neste ano, ela viajou até à cidade em que eu estava para me visitar já que ela estava no mesmo Estado (estava eu nos meus pais).

Já na Faculdade, tive a Nanci, essa foi uma jovem sonhadora como eu, em alguns desses sonhos nos realizamos, em outros, não...
Um amigo a achou pela tele lista e reatamos a amizade, nos falamos sempre pelo msn e vamos nos encontrar também por ocasião do Natal, depois de trinta anos...

Aos quarenta anos, depois de uma enorme "lacuna fraterna", esbarrei com a Iara... que bênção! Ela foi um pouco minha mãe também. É um presente de Deus em minha vida. Fizemos muitos Retiros juntas e rezamos outro tanto em sua casa de praia no ES. Inesquecível!

Caminhando com a espiritualidade, mais um presente de Deus: a Justina veio de mansinho... começou observando e foi sendo muito acolhedora desde 1998 e sempre que vou por lá, não a deixo de visitar... ela espera ansiosa as "mensagens" que lhe envio. Nos identificamos pela fé.

Devo, com carinho filial, realçar o valor que tiveram todas as minhas tias de sangue, me souberam ouvir com amor de mãe e sempre estiveram ao meu lado, tanto as falecidas como as que ainda vivem.
Graças sejam dadas a Deus por isso.

Em termos de amizade espiritual, as Monjas Beneditinas do Mosteiro da Virgem (Petrópolis, RJ) e dos demais que dependem ainda da Abadia (São Mateus, ES e Guajará-Mirim, RO) foram verdadeiros anjos de bondade, um precioso Tesouro, elas perseveram na amizade a mim dispensada com muito ânimo e generosidade.

Enfim, quero nesta noite, agradecer a Deus, o "dono" da amizade e de todos os meus amigos.
Sem eles, a vida não teria nenhum colorido, seria para mim, em preto e branco.
Muito obrigada, Senhor.




Um comentário:

  1. Gina escreveu:
    Oi, Rosélia!
    Obrigada pela parte que me toca (rsrsrs!). Na verdade, os sentimentos não nos são tirados, eles nos pertencem, ficam latentes. Todo mundo tem sua bagagem de momentos felizes e outros nem tanto. Creio que sempre nos compreendemos e isso basta.
    Que bom ter amigos!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...