quinta-feira, 27 de julho de 2017

Tempo de Esperas (V)



O ser humano fica desnudo.

Tudo o que é belo tende a ser simples.

Amar a dor...

Acolho a dor...

Abrir as portas... ao Amor!

Há sepultamentos que são necessários para o prosseguimento da vida!

O largo se torna estreito, o plural volta a ser singular.

Encaixando peças de um quebra cabeça vital.

Encantar-se com o silêncio.

Você dedica  amor a alguma realidade que lhe é inútil?

P.S. O livro que tocou meu coração por explicar algumas coisas do passado já adormecido porque resolvido)

#leituradavez










Um comentário:

  1. Lindo ,abençoado sábado querida amiga ,beijinhos muitas felicidades

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...