segunda-feira, 28 de março de 2016

Tríduo Pascal- Pascoela



Mosteiro
Tríduo Pascal no Mosteiro

DESFRUTANDO DA CERIMÔNIA DO LAVA PÉS, SINTO MENSAGEM DE AMAR... ACARICIAR (CARINHO), AJUDAR, COMPREENDER...
A ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO É MUITO LINDA...
A beleza da liturgia beneditina é um Mistério de Amor!
Os Ofícios, o Silêncio...
Apesar do Mosteiro ser localizado no centro da cidade imperial, impera sim o silêncio nas dependências e ao redor do mesmo, ainda bem!


Terço nas horas vagas... gosto muito!
À tarde, dá até para dormir um pouquinho e acordar com os sinos como é uma constante.
O cafezinho quente e a sopinha ao jantar são imprescindíveis para aquecer o coração...
À noite, à tarde e pela manhã, saborear um bom livro espiritual, fazer um momento de oração pessoal e abastecer a alma com o amor de Deus para distribuí-lo aos homens...
Que verdadeira delícia, meu Deus!

No Mosteiro, os Ofícios de Vigília, Laudes (alegria)... tom ar um café da manhã acompanhada com outras hóspedes... com a presença do sol ao redor pra aquecer nosso corpo e coração.
Fotos para reforçar a lembrança que se apaga com o tempo...
Hora da Terça, uma oração pessoal com gostinho de Milagre... não desses que a mídia nos coloca como efeito pipoca...
Sim, numa integração pessoal com o divino que em nós habita, na humanidade e no cosmos...
Só me resta agradecer a Deus de coração contrito e brilhante... pela Luz que já vislumbro nesta Semana Santa...
Às vezes, uma joaninha invade minha privacidade na oração e vem roubar o meu coração da atenção orante que necessito... Que linda! Ou uma borboleta... Quiçá?!
Fascinada, olho para o Céu e vejo um azul extremado, há muito não visto. Que encanto! Céu sem nuvem alguma como que para dizer-me que tudo vai passar, tudo que não foi bom até agora... Graças a Deus!
O azul para mim é muito significativo e implica em suavidade, portanto, sem nenhum embaraço de vida grave, a ponto de obscurecer a mente... a Paz tão almejada...
A Paixão dilacerante do Senhor, na Sexta Feira Santa não é dilacerante para mim... rezando essa vivência, medito o quão é difícil alguma coisa que quero mas não impossível para o Deus dos Impossíveis...

E assim a Páscoa foi acontecendo para mim no Mosteiro...
Que tempo feliz e abençoado!
Estejamos repletos de LUZ que refletem todas as nossas ações diárias...

No Mosteiro, a Missa da Vigília Pascal foi extremamente linda, cheia de simbologia e aconchegante.
O branco das vestes na Assembleia...
A Ceia após a Missa...
Velas, flores brancas, alvorada da Ressurreição, que beleza encantadora!
Domingo de Páscoa, os sinos do Regina Coelli, a receita do bolo de chocolate dos monges cistercenses... que delícia!

(Relato de uma Páscoa passada no Mosteiro)

Meu coração se enche de Esperança...

Enfim ser Páscoa para os demais importa muito e me faz feliz.


Cristo, nossa Páscoa, foi imolado.
1 Cor 5,9

5 comentários:

  1. Como é bom nesse fim de noite, começo de dia,
    ler essa sua cronica e vivência. Uma mulher de oração!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Foi uma Páscoa linda que num tempo atrás, passaste por lá! vale relembrar e reviver! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Amiga,
    Muito bom reviver essa Páscoa no Mosteiro em que todos os momentos são preenchidos pela graça que vem Deus!
    Que Ele continue a oferecer-lhe a luz da Sua Ressurreição.
    Beijinhos fraternos.

    ResponderExcluir
  4. Deve ser maravilhoso passar a Páscoa num mosteiro ,viver a Páscoa principalmente pertinho de Deus ,não sei se ainda será este ano no Natal ou para o ano na Páscoa irei até à Terra Santa na Palestina se Deus me permitir ,muitos beijinhos querida amiga.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Rosélia! Seu relato me passou a ideia de uma Páscoa em profunda paz de espírito, e seu sorriso está sereno... foi especial, ao que me parece. Abraços!

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...