segunda-feira, 1 de junho de 2015

Carta aberta aos nossos mártires (IV)


Sentimo-nos herança sua,
Povo testemunha, Igreja martirial,
Diáconos em caminhada por essa
Longa noite pascal do Continente,
Tão tenebrosa ainda, porém tão invencivelmente vitoriosa.
Não cederemos, não nos
Venderemos, não renunciaremos
A esse paradigma do próprio Jesus
E que é o sonho do Deus vivo para todos os seus filhos e filhas
De todos os tempos e de todos os povos,
Em todos os mundos,
Para o mundo único e pluralmente
Fraterno:
O reino, o reino, seu reino!

Com São Romero da América e
Com todos vocês
E unidos à sua voz e ao
Compromisso comum
De todos os irmãos e irmãs de
Solidariedade que nos
Acompanham.
Declaramo-nos felizes por correr,
Como Jesus
(como vocês)
Os mesmos riscos,
Por nos identificarmos com as
Causas dos despossuídos.
Neste mundo prostituído pelo
Mercado total e pelo bem estar
Egoísta,
Juramos para vocês, com
Humildade e decisão:
Longe de nós nos gloriamos
Não sendo na cruz de nosso
Senhor Jesus Cristo
E em  suas cruzes irmãs de Sua cruz!
Com Ele e com vocês
Seguiremos cantando a Libertação,
Por Ele e por vocês
Saberemos jubilosamente
Que ressuscitaremos mesmo nos
Custando a vida.
(Pedro Casaldáliga)

Hoje estou aqui:

http://www.espiritual-pentecostes.com.br/2015/05/minha-trindade-santa.html

2 comentários:

  1. Olá,Rosélia,bom dia... Dom Pedro Casaldáliga... o papa Francisco comparou as romarias à caminhada da vida. "Viver é ser romeiro" ,tanto que os peregrinos se apegam à fé e ao sentimento de gratidão para superar o caminho, acreditando sempre que os sonhos vão se realizar sempre, apesar dos obstáculos , iremos superá-los. Enfim, penso que todos temos nossos mártires mais familiares , mas é importante manter a memória dos que deram suas vidas por causas da Vida, causas do Reino. Causas do Reino de Deus, "Vidas pela vida, vidas pelo Reino"...
    Agradeço pelo carinho, belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga, como sabe não sou Católica, mas venho de família cujo Catolicismo é bem forte e sempre me interessei pelas histórias dos mártires. Meus "preferidos" sempre foram São Francisco de Assis (me emocionei horrores no filme Irmão Sol, Irmã Lua) e Santa Terezinha das Rosas.
    Hoje ainda, infelizmente, existem mártires em países onde é proibido ser cristão, devemos orar por estas pessoas que dão suas vidas por Cristo. A salvação delas é segura, mas a vida não é nada fácil.
    Esses dias até um pastor estava comentando comigo que nós, que somos livres para pregar o Evangelho, temos as portas das igrejas, da salvação aberta e só não seremos salvos se não quisermos. Porque para a gente é tudo muito tranquilo, embora alguns considerem seguir os mandamentos "um fardo". Fala sério né?
    Beijos minha querida.

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...