domingo, 13 de julho de 2014

Oração de uma Divorciada - Dia do Senhor



"Era uma Sexta feira; uma Sexta feira mal vivida, quando ele me disse: "Não te amo mais... Eu te enganei, farei ainda o mesmo, tudo está acabado..."
Foi como um raio em meu coração, caos de alegrias e de penas: a vertigem, o medo.
Senhor, Tu nos conheces: um casal normal, construído dia a dia, filho por filho...
Tudo vacila, tudo desmorona.
Senhor, é pesada a tua cruz.
Com olhos turvos de lágrimas, cegam, esgotada, repeti instintivamente a mim mesma, como em parada de montanha: caminha, caminha, é a única solução.
Então, fugir ao ódio que me invadiu, que tomava a casa toda.
Além de meu dilaceramento, de meu sofrimento, do de meus filhos, descobri o fracasso, a vergonha, e depois a solidão.
Senhor, explica-me: que crime cometi?
Por reflexo, olhei para tua cruz, mas não compreendia mais nada.
Uma voz me dizia: caminha, caminha ainda!
Pouco a pouco, secaram-me meus olhos, depois num dia de Páscoa, fiquei deslumbrada: Senhor, tua cruz só tem sentido seguida de tua ressurreição.
Subitamente, percebi como uma pequena luz no horizonte, ainda fraca e distante: uma esperança a fazer crescerem, a orar, talvez uma nova partida.
Depois, descobri a amizade, a verdadeira amizade, olhei de outro modo esta cruz, pude procurar compreender este fracasso, ousar encará-lo de frente.
Ouvi outras gritarem. Fiquemos juntas.
Mais tarde, poder-se-á dizer-lhes que tens uma particular ternura para com essas almas feridas que somos nós.
Senhor, nunca nos abandonaste. 
Tu nos deixaste a fome de tua palavra, a que interpela, desperta, faz entrar em si mesma e reconstrói na dignidade.
Agora, tenho vontade de abrandar meu coração de pedra.
Foi pesada a tua cruz, mas tua presença me permitiu não desesperar.
Ajuda-me a inda, pois bem sei que, mais tarde, se eu quisesse passar pela porta estreita apoiando-me no braço de um homem, encontraria a dura lei da igreja.
Senhor, isso ainda não compreendi, nem aceitei.
Senhor, caminha comigo..."

Texto escrito no ES pela Pastoral das mulheres divorciadas...


3 comentários:

  1. Olá, Rosélia. Ainda que doloroso e incompreensível, me parece uma atitude mais suave do que permanecer com alguém que não se ama. Há sempre a chance do recomeço e de buscar a felicidade verdadeira, com Deus no apoio. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. O post está muito bonito, muito tocante...
    Uma linda semana para vc! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Uma relação que se apodrece e fatalmente despenca do galho como uma fruta podre.Será sempre uma situação de incômodos, principalmente se tem crianças envolvidas. Somente uma oração de humildade para criar forças para superar.
    Uma bela semana a voce amiga.
    Um abração com carinho.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...