domingo, 3 de junho de 2012

Sabedoria que Brota do Cotidiano


Quando o exército ocupava uma aldeia, muitos soldados mostravam-se grande crueldade para com as pessoas subjugadas.
Os objetos preferidos das suas atrocidades eram os Monges.
Por isso, quando forças estrangeiras invadiram os povoados e as aldeias, os Monges fugiram para as montanhas.
Porém, quando os invasores chegaram a uma das aldeias, o líder informou ao comandante.
-Todos os Monges, ao saberem que nos aproxima, fugiram para as montanhas.
E o comandante sorriu, um largo e frio sorriso, pois o orgulhava da fama de ser uma pessoa terrível.
Então o líder acrescentou:-Isto é, todos menos um.
O comandante se encolerizou...

Marchou até o Mosteiro e bateu a porta.
Lá, no pátio, estava o único Monge...
O Comandante, vermelho de raiva, lhe perguntou:
- Não sabe quem eu sou?
- Sou aquele que pode atravessá-lo com uma espada, sem pestanejar.
E o Monge, fitando o comandante com o olhar sereno e paciente, disse:
- Sou aquele que pode deixar o senhor atravessá-lo com uma espada sem pestanejar.

(D. Chittister, OSB)



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...