sexta-feira, 15 de abril de 2011

BCFV- ERA UMA VEZ...(infância)

Era uma vez...


MENININHA BEM FORMOSA,
O que vai hoje nos contar?
-Fui muito linda e gentil
Com muito brilho nos olhos
E olhar angelical.

Com meus brinquinhos de ouro,
Coração não menos áureo
Me modelou meu Criador
Com firmeza exemplar!
Fui batizada pequenina e com muita emoção
Com apenas um mês e quinze dias
Vestiram-me com a minha melhor roupagem
Para receber a Mãe da Conceição como madrinha de Consagração.

O meu prestativo padrinho
Me presenteou logo um liquidificador
P'ra fazer minhas vitaminas e papinhas
Para eu crescer bem rapidinho.
Fui a mais velha filhinha
Bem cobrada e exigida
Sorte a minha, afinal
A vida não me foi nada fácil
E já estava mais preparadinha...

Com covinha no queixo e tudo
Vestidinho de brocado
Super formoso e puro luxo!
Me recordo do tecido
Cada vez que olho a preciosa foto
Me deu de regalo a moda
E até hoje aprecio um bonito vestido.

Fomos sempre manos e eu os bem mais trajadinhos
Do lugarejo onde vivemos um bocado...
Olhem só os laçarotes
Não eram fitas em forma de charme?

Fui gordinha
Rechonchudinha...
O mingau era o meu forte
Mas meu olhar
Isso eu não escondo

Do meu papai herdei, por sorte!
Expressam um misto de tristeza e de ternura
E mostram profundidade
Aos holofotes...

Percebem, logo acima, que família ajeitadinha?
A mão do papai sempre ao meu lado esteve...
Ou será que não está ainda
Para a contentação minha?

A passear no Espírito Santo
A cada férias, com alegria,
Foram momentos felizes, garanto!
E minha mente já exprimia...

Desde pequena eu já exalava
meu temperamento que adquiria
Ao observar o leite da vaca a se transformar
Dentro da garrafa numa gostosa e pura manteiga
E a comer e me regalar o doce de tomate perfeito!

Por entre os campos da roça a brincar...
Mas pensam que ficava calada
Vendo os meninos roubarem no jogo?
Qual nada!
Dizia bem alto:
"Mas que roubalheira danada!"


Fui uma menina com mãe e vó
(lado direito paralisado pelo derrame)
Vó linda que nunca deixou de me amar...
Eu sorria para as fotos tiradas pelo querido padrinho
E que sorriso largo e encantador!
Olhem só que elegância no traje e no porte ao lado da noiva...
E que traço jovial desde pequena eu tinha!


Fui um pássaro engaiolado
Com desejo de voar
Quem me dera a mama me deixasse
Subiria, com meus primos, em árvores
E já de bicicleta me poria a pedalar...
Dei boas gargalhadinhas...
Aproveitando enquanto podia
Afinal a imaginar não pressentia
Que muitas lágrimas
Em minha face rolariam...

O cabelo cacheado
Comprido à altura da cintura
Era um mimo e belezura
Essa menininha faceira
Cujas tranças modelava
A sua face brejeira

Como acima dizia
Sempre era chamada para ser dama de honra
Para mim mais uma gostosura
Toda pronta como a luva que tinha
E até dama da porta bandeira
Na parada cívica de 7 de setembro
Eu, toda prosa, ia...
E olhem bem:
Nem o rosto eu mexia.

Esse dindinho me deixou orgulhosa
Com sorriso de ponta a ponta
Me presenteou um jipinho rosa
E a carona certa eu mantinha
Com esses primos e manos eu brincava
De pique esconde, vareta e amarelinha
Toda sorte de cantiga de roda cantava
A embalar minha vida bem afinadinha.

Infância é tempo de brincar!
De boneca, de mãezinha e de casinha
De professora e de cravo que brigou com a rosa
Na mais perfeita harmonia!
Ao passar o anel de mão em mão
Tinha primos bem sabidinhos
Por serem mais velhos me enganavam
E eu bem amuada
Ficava com cara de raivinha...

Com pedrinhas de brilhante
O morto e vivo me aquecia
Dama, dominó, pega vareta
No equilíbrio me mantinha

Uma curiosidade de menina
Ao passar para a casa da vovó
Igualzinha a Chapeuzinho,
Ia com cuidado pelo caminho
Mas passava pela plantinha
Que se murchava ao tocá-la
Dormideira se chamava?

E eu a me encantar permanecia...
Ah! Tempo bom, santo Deus!!!
Em que brincar com as Três Marias
E a Cruzeiro do Sul
Procurando-as no Céu
Só ficava o receio
De no dedinho uma verruga ganhar...

No Ceú a contar carneirinho
Ir à praia que, na época, era bem limpinha
Com um maiô de babadinho
E na mão um lindo baldinho
P'ra esbaldar com os irmãozinhos.

O bom do temporal no interior
Era o cheirinho de chuva
Que a terra exalava
Ficava bem comportada
Ah! Cheirinho bom danado
Da INFÂNCIA e seu sabor...

Vivi uma infância coletiva
Sempre rodeada de tios, avós e priminhos
Na primeira infância o sorriso me era fácil, fácil
Debaixo da mão amiga da querida vovó Celina.

Das bonecas eu não largava
Até ouvir da mãe que me ensinava
Que eu estava já bem grandinha
Ao sair da infância tão lindinha.

P'ra papai noel eu pedia
E confiante ainda lhe deixava,
Junto às rabanadas e à aletria,
Um pedaço de manjar com ameixa
E a noite ansiosa eu dormia
No outro dia a procurar o caroço no prato
Posso dizer hoje: eu vivia!

Das brincadeiras coletivas, peripécias
Da delícia que era ser criança me ponho agora a recordar
Do quintal grande com pés de coqueiros alados
Só me resta a saudade!
Pois brincávamos de adultos
Mas, misteriosamente, permanecíamos crianças.
Dia mais feliz da minha vida
Aos 8 aninhos ainda
 
De noivinha eu vestida 
Mal sabendo que só para Ele 
Assim nesse estado o destino me poria. 
Foi um dia inesquecível 
Meu padrinho alegre me dizia: 
"Era isso que o sapo queria!" Foi nesse dia que conheci a força do amor 
Ao que sempre fiz jus, com ardor, 
Era pura demais 
Ficou um misto tão bonitinho 
Que, certamente, jamais esqueceria 
Desse dia terno e de luz 
Seja bem vindo, Jesus! 
E me proteja o Anjinho da Guarda... 
Presenteado por minha tia 
Do Espírito Santo ele vinha Eu guardava e não perdia 
E a sua proteção sempre me guia... 
Dia mais feliz da minha vida


Aqui, na altura deste post, Um convite expresso com grande alegria: À INFÂNCIA ESPIRITUAL Vajamos de forma gradual Que Teresa de Ávila nos deu um mote Ensinando ela assim nos dizia... E com que sabedoria!
Sempre fui estudiosa
desde os meus cinco aninhos
Escrevi bem direitinho: "Eu queio se pofessoia"
E o bilhete guardado foi, com tanto carinho, pelo meu amado padrinho.

Estudar foi sempre o seu lema
Desde bem pequenininha
Imposto e acatado com firmeza
Mas em compensação do meu papai amado
Tive sempre a merendinha
Curiosos p'ra saber?
As balinhas de groselha, ora essa!
Açucaradas e bem gostosinhas junto às cavaquinhas...

O meu intuito nesse post
É o resgate da minha criança interior
Tirando do fundo das prateleiras
Tudo o que me causou terror

Foram raios e relâmpagos
Cujo medo me encolhia
E os gritos da minha mãe
Que a bater quando se enfezava
Pelos manos travessos todos que apanhar tínhamos.

Daí nasceu a minha tristeza
Mas não me fez deixar de ser cativante
Me soltava e a voar ficava
Lendo histórias de fada

A Alice fez do meu coração uma maravilha
E já com a poesia em envolvia
A me perder em mil castelos
Minha vida foi marcada pelos livros
que me trouxeram uma excelente lição de vida!

Na escola tive que decorar
A carta de Pero vaz de Caminha
P'ra enlevo da professora e da diretora a me mostrar
pois a visita me esperava e eu que declamar teria.

Ih!!! Será que criança ainda não sou???
Acho que apenas cresci...
Percebo agora, enfim:
A minha criança não morreu em mim!!!

"Minha criança adivinhou, em seus sonhos, o adulto que eu queria ser. E traz alegria e esperanças à minha idade atual. Hoje sou, há muito tempo, o adulto que sonhei ser. Talvez com menos tensões, mas igualzinho em meu modo de amar a vida." (Artur da Távola)

Se quiserem saber mais algum detalhe que minha cabeça possa ter passado batida... consulte esses dois Blgos das minhas queridas amigas:

  • http://pensandoemfamilia.com.br/blog/resiliencias/roselia-a-crianca-que-eu-fui/
  • http://bordadoseretalhos.blogspot.com/2010/09/roselia-na-serie-eu-ja-fui-um-bebe.html
Participam conosco neste dia tão feliz os queridos amigos:











19-
http://verseiro.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-proposta-pelo-blog.html








43- http://ahortaencantada.blogspot.com/2011/04/blogagem-colectiva-as-fases-da-vida.html








60-http://domingosirio.blogspot.com/2011/06/que-infancia-estamos-construindo.html (parte I)

43 comentários:

  1. Roselia,

    Amei ler o seu relato tão profundo de uma infância feliz.
    Gostei demais dessas fotos antigas, elas dão ar de saudade misturado com alegria.
    Acho que ainda temos muito de criança dentro de nós. Como esquecer momentos tão bem vividos.

    P.S. Devido ao fuso-horário, só vou ler os demais posts, à partir de 16:00 horas no Brasil, quando acordar, aqui. Mas vou visitar todos e comentar. OK?
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou aqui a essa hora cedinho e impossível não me emocionar, pois em tudo que vi, fica a saudade...

    Lindo, fodste mais maravilhosa ainda do que normalmente! Adorei cada detalhe, cada fotinho...

    Um amor!Parabéns pelo que foste e, como disseste, muito temos parecido e trazemos junto até hoje.

    beijos,chica, lindo fds!

    ResponderExcluir
  3. Oi menina Rosélia
    Linda participação que com tanto amor e carinho nos encantou contando tamta coisa linda em prosa e verso.

    Muito linda a família e são momentos que estarão sempre em nossos corações.

    M@myrene já postou sua participação e aguardo você lá para conhecer um pouquinho de eu menina.
    http://mamyrene.blogspot.com/2011/04/infancia-blogagem-coletiva-fases-da.html


    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Amiga eu to nessa também...rsrsr...estou terminano meu texto...
    Depois volto com calma pra ler e cpomntar...
    Um abraço na alma
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Que momento mais liiindo!
    Bênçãos para si!
    Beijo.
    isa.

    ResponderExcluir
  6. Amiga,
    Que lindo texto....
    e acompanhado de belas fotos.
    Adorei conhecer um pouco mais da sua doce infância, sempre acompanhado dos familiriares.
    Acabei de postar o meu também....

    http://sonhodocesonho.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-fases-da-vida.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+SonhoDoceSonho+%28Sonho+doce%2C+sonho%29

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi...agora voltei para poder comentar
    Com certeza esta blogagm coletiva vai ser muito gratificante, basta ver aqui a quantidade de lembranças em detalhes tão bem estruturadas por intermédio de fotos e poemas.
    A foto no colégio...tenho uma também...primeira omunhão...enfim...
    Ahhh...o jipe..rs...gnhamos uma vez de segunda mão usn velocipedes e um carro grande, armação de ferro...era uma briga para usar...rs
    Obrigado amiga por compartilhar mais esse bom momento de alegria na blogosfera
    Um abraço na alma
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Vim te visitar bem cedinho e vi o post...corri para postar o meu. Ainda bem que já havia deixado pronto o rascunho. Ufa!

    Linda tua história. E as fotos? Tempo bom de fotos em papel, não é mesmo?
    Era uma surpresa ao revelar. Hoje se não gostou apaga, bate outra. E algumas tem até como arrumar...
    Eu não usei tranças, apesar de achar lindas, minha mãe não vencia cuidar dos piolhos,ahahah
    e eu muito serelepe não deixava ela olhar minha cabeça. Coitadinha! Sofreu comigo...
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela intensa participação. Amei ver suas fotos e conhecer mais de vc.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. oohhh que bonitinha, queria ser "professoia"... nossa e qt foto! ai que inveja, todo mundo tem várias fotos da infância,eu tenho tao poucas, buááááááá


    amei ler do amor de vovó, esse é meu ponto fraco, morria de amores pela minha :-)

    ResponderExcluir
  11. Rosélia querida, Não sei o que está acontecendo com minha internet, não consigo deixar de jeito nenhum um comentário no Espiritual-idade, referente a blogagem coletiva Fases da Vida. Então vou deixá-lo registrado aqui no Espiritual-Poesia. Querida, que MARAVILHA de descrição da sua Infância. Descrevestes de forma tão Linda e profunda, que me vi dentro da sua história. Tudo tão perfeito, combinação de palavras com sentimentos.... foi de emocionar. Que Deus abençoe cada vez mais sua Vida e que lhe proporcione momentos cada vez mais especiais em sua vida. Um grande beijo em seu coração! Lú
    Por " ESSÊNCIA ESTELAR MAYA "

    ResponderExcluir
  12. Roselia,que linda e comovente sua postagem,contando tantas coisas de sua infancia!Deixo aqui o link de minha participação:http://asasdosversosereversos.blogspot.com/2011/04/saudade-de-ser-crianca.html
    Espero que aprecie tb!Bjs,

    ResponderExcluir
  13. Amiga, fiquei emocionada com seus relatos, que memória boa, heim?
    Quisera eu ter o dom de escrever assim como você faz, simples, envolvente, e ainda rimando.
    Emoção foi pouco para o que senti em cada linha de seu texto.

    Uma linda e abençoada Semana Santa e uma Páscoa recheada de chocolatinhos para você também!!!

    ResponderExcluir
  14. Doce menina Rosélia; Que descrição tão linda da tua infância, adorei que me dera ainda ser menino.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  15. Bom dia Rosélia!
    A história e os pensamentos são envolventes.
    A forma como foi contada toda essa história, em encantou.
    As imagens não poderiam ser melhores.
    Parabéns pela criança que fostes.
    Xeros

    ResponderExcluir
  16. Rosélia, obrigada por esse momento, relembrar com mais profundidade das fases da minha vida está sendo muito gratificante, eu e minha filha pegamos as fotos pra escolher e como nós rimos, tivemos momentos de saudades porque encontramos fotos de pessoas queridas que se foram...
    Sua participação foi excelente, temos alguas coisas em comum, a Primeira Comunhão é uma delas.
    Um forte abraço desejando uma Semana Santa abençoada.
    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  17. Parece que recordar a infância não é dom que todos tenham, mas você preservou suas memórias com muita intensidade !

    Ótimas fotos, fazendo voltar aos tempos idos, e reviver belos tempos de infância.

    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Rosélia,

    Um relato muito completo e muito bem ilustrado do que foi a sua infancia,

    Gostei muito das fotos, que riqueza voce tem guaradada!

    Um abraço,
    Re

    ResponderExcluir
  19. querida,
    ficou muito bonito sua postagem!participar foi uma alegria!
    Boas energias,obrigada pelo carinho
    um abraço amigo,
    Mari

    ResponderExcluir
  20. Rosélia..me emocionei com tantos detalhes desta infância...das fotos, das fitinhas no cabelo...lembro que minha mãe fazia tranças e amarrava em cima com fita vermelha...lembrando agora, parecia holandesas..hehehe..Eu não tenho muitas fotos, da minha primeira comunhão eu tenho, minha mãe fez até a tiara com florzinhas...linda que eu estava, mas só entendi o que estava fazendo bem mais tarde, adulta já...Um grande dia!!!

    ResponderExcluir
  21. Rosélia, que texto lindo, gostei de verdade. E que inspiração para fazê-lo em forma de poesia, ficou muito bonito. E as fotos? Maravilhosas, adoro fotos antigas, a preto e branco, são pura magia. Vi cada detalhe, perco-me nessas fotos. Você com aquele ar muito sério, cheia de pose! :) Muito engraçada. Foi bom conhecê-la melhor. Bjs

    ResponderExcluir
  22. Perfeito!!! As imagens com a poesia retrataram uma doce lembrança que deve ter sido muito boa..
    estou te seguindo.
    Me visite
    http://devaneiros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Rô,
    Finalmente consegui um tempinho para vir aqui comentar seu rico post.
    A 1a. foto, já lhe disse, é a melhor que você tem da infância, sorrindo, como deveria ser sempre.
    Temos verdadeiras relíquias em matéria de fotos, tiradas pelos tios, seu padrinho e outro que era fotógrafo.
    Que belezinha os vestidinhos que nossa mãe fazia, um mais lindo que o outro, não é mesmo? E os cabelos? Sempre caprichadinhos! Adoro essas fotos!
    Você fez uma verdadeira catarse da infância...rs!
    Conversávamos sobre os posts longos. Não é que foram vários posts longos participando dessa coletiva? Falar da infância faz a gente soltar a imaginação, lembrar bons momentos e até meu comentário já está muito extenso...rs!
    Cada fase tem seus instantes de felicidade e devemos guardar com carinho. O que não foi tão bom, que fique no passado!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Que versos tão lindos! :) revelam uma infância cheia de coisas boas e especialmente de muito amor, os ingredientes perfeitos para uma pessoa se sentir concretizada.

    E as fotos são maravilhosas, uma doçura.
    Tudo de bom para ti

    beijinhos

    ResponderExcluir
  25. Nossa! Que pose linda ali na última foto!
    Tu já tinha mesmo todo o ar de professora.
    Transpirava inteligência menina de bochechinha fofinha :)

    Gosto tanto de ver fotos antigas. Desde que começou a BCFV que não faço outra coisa que revisitar meus albuns e albuns de meus familiares :)

    Mais uma fase de SUCESSO para a nossa amada colectiva.
    Beijinhos companheira,
    Gostei muito de saber mais sobre vc.
    Rute

    ResponderExcluir
  26. Menina, que relato-poesia mais lindo!Parece que você estava vivenciando a infância no preciso momento em que escrevia,e as fotos ficaram super bacanas.Parabéns!bjs

    ResponderExcluir
  27. noooooossa, mas que formosura!!!! a foto do bilhete "queio se pofessoia" esta linda. Parabens mais uma vez pela oportunidade da postagem coletiva, que mais uma vez esta sendo um sucesso! obrigada pela visita na minha postagem ....bom final de semana, bjo!

    ResponderExcluir
  28. Ola, Roselia!Que lindo poema e enfeitado com estas fotos, então!Dá para imaginar a sua infância direitinho!
    Estou a adorar esta colectiva!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  29. Muito legal sua história, me trouxe muitas recordações, me vi em muitas passagens.
    Eu também estou participando da postagem coletiva. Muita paz!

    ResponderExcluir
  30. Mas quanta inspiração amiga, ficou linda a maneira como contaste sua infância. Adorei a foto escolar, também tenho uma assim, nosso bom tempo. Obrigada pela oportunidade desta participação, está linda! Um grande abraço na paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  31. Oi, Rosélia!

    Amei sua história, e sua forma de contá-la, tão poética. O acervo fotográfico é invejável.
    Quantas passagens lindas da infância!
    Obrigada por seu comentário lá no meu post, muito emocionante, verdadeiras gotinhas de orvalho.

    Beijo GRANDE
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  32. Todas as infâncias deveriam ser assim, felizes e lindas!
    Muito bom o seu relato!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  33. Lendo esta linda poesia e vendo estas fotos vi munha infância, que também foi linda. Recebi de meus pais orientação para seguir este Deus tão maravilhoso, recebi amor, carinho, estudos, abrigo, tudo o que puderam fazer por mim e mjuito mais. Amei o post, e também quero agradecer suas felicitações pelo meu aniversário. Minha infância já vai longe, mas ainda me sinto criança para amar e servir a Deus e às pessoas que me rodeiam. Abraços!

    ResponderExcluir
  34. Que doçura o seu post!! Ser filha/irmã mais velha, não é fácil! Mas penso, tirou de letra!! Tantas emoções, tantas lembranças... as melhores certamente estão na infância!! Beijus,

    ResponderExcluir
  35. Vida infantil,poeticamente muito bem relatada.Parabéns!!Bjs no coração.
    GOSTARIA DE DIVULGAR AQUI A PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO DO MEU BLOG,QUE FAZ DOIS ANOS HOJE,DIA 15.AOS AMIGOS QUE VISITAREM DE HOJE AO DIA 30/04 ESTAREI SORTEANDO UM LIVRO A ESCOLHA DO GANHADOR,DENTRO DA TEMÁTICA DO SEU BLOG

    ResponderExcluir
  36. Oi, Rosélia
    que bom, quando vemos que nossa história é tão parecida! Tivemos uma fase de vida maravilhosa!Gratificante.Você contou tudo mesmo,foi maravilhoso lembrar.
    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  37. Querida Orvalho, que belas fotos! Cada uma delas é o pedaço de uma história de vida, sua participação foi muito bonita e emocionante :-)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Eu também era rechonchuda. É uma linda epopéia a que você tem aqui ^_^ as suas fotos de infância também estão lindas! Eu acredito que seu pai ainda esteja olhando por você, também tive muito carinho da parte do meu e ainda tenho. Não tenho mais palavras para agradecer seus elogios no meu blog. Você é realmente muito gentil. Beijos amiguinha virtual!

    ResponderExcluir
  39. Rosélia só podia ser vc, alma tão sensível, romântica e perspicaz a construir uma ode à sua infância, permeada com tantas fotos lindas! Parabéns, vòcê merece e muito! Adorei, como sempre. Sou sua fâ! Bjbj!!

    ResponderExcluir
  40. Roselia
    "fica sempre um pouco de perfume nas mãos que sabem ser generosas" lembra desta canção?

    Parece que a vida generosamente lhe abençoou com uma familia bonita, cuidadosa e que queria muito o seu bem.
    Notamos isso pelas fotos, onde você está sempre tão arrumadinha.

    Eu também tinha brinquinho de bolinha, rs

    simplesmente uma delicia ler tua história.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  41. Roselia
    queria justificar minha ausencia nos comentários.
    não sei o que é, mas já aconteceu mais de uma vez.
    na hora de comentar e deixar meu recadinho pra voce não consigo concluir.
    so estou lhe dizendo isso, porque pode parecer que eu não venho por aqui, venho sim, mas as vezes não dá certo comentar.
    beijinho

    ResponderExcluir
  42. Nem acredito que ja' se passou UM MES DA PRIMEIRA BLOGAGEM - DA QUAL ADOREI PARTICIPAR - PUXA! E com as criancas de ferias (sim, aqui estao de micro-ferias!) me perdi no tempo e espaco! mas ate'a noite daqui ainda e'ontem ai, e dai acho que vai dar tempor par eu participar, OK? Mil bjs!
    ;-)

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...