quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Poesia (XX)



Hoje o tempo está chuvoso... daquelas chuvas fininhas que enchem nosso coração de nostalgia... bem de acordo com o que sinto no coração...
Ouço uma música de bom grado dos anos 70... daquelas que nos inspiram ao AMOR...
É dia 18... seis meses sem meu pai...
Os fenômenos meteorológicos advinham nossos sentimentos...
A Rodoviária da cidade está lotada ainda de gente que volta para suas cidades...
mochilas... rosto de cansaço... voltas e mais voltas pelo quarteirão...
As viagens e a eterna viagem...


COM A FACE EM LUZ


ESCAPAR DAS GARRAS DA DOR
E SOBREVOAR O PROFUNDO ABISMO
Olhar ABAIXO COM A LEVEZA NO SER
E O CORAÇÃO ALADO RUMO ÀS ALTURAS.
DESPERTAR DO SONO, MORTE PASSAGEIRA,
E RETORNAR À VIDA SEM A MÁSCARA FRIA.
VOLTAR DE UM MUNDO DESCONHECIDO
PARA UM MUNDO DESCONHECIDO
PARA UM MUNDO JÁ PREVISTO EM SONHOS.
TODA PROCURA É UM CAMINHO
RUMO AO CONHECIMENTO.
E NÃO HAVERÁ MAIS BUSCAS,
APENAS A ATITUDE, O ATO REFLETIDO.
SIM, TODA A FORÇA VIRÁ
E NÃO TEREI VIVIDO EM VÃO.
(Enedino Vasco)

Naqueles dias derradeiros... recebi algumas mensagens lindas e profundas, fico refletindo como as pessoas têm sensibilidade e coração quando a dor alheia é empatizada... suavemente, docemente, por compaixão... e amizade...
Aí a gente entende melhor a fraternidade... Hoje vou apenas partilhar umas e algumas foto com meu papai tão saudoso...
Meu coração vive mais uma vez a dor da partida e da separação momentânea... em breve vamos nos encontrar, bem sei...
Outra ponderação é que ele cuida ainda de mim, intercede por mim e estou bem mais feliz do que antes... mesmo com o coração cheio de saudade... é o que fica muito forte...
Agradeço a Deus por tudo que ele fez e faz por mim... e conto com o que ainda fará... Agora, ele pode viver claramente o face a face com Deus.

Mensagens recebidas:


"Acho que não há muito o que falar agora. Vou apenas transmitir uma frase que ouvi na TV: "A graça da Vida é essa: acender uma luz e depois partir, deixando aquela luz a iluminar o caminho dos que nos seguem".

Nós temos proteções naturais que nos protegem dos grandes traumas. Há uma espécie de anestésico produzido pelo corpo e que é lançado na corrente sanguínea quando sofremos um ferimento muito grave. Já ouvi diversos relatos de pessoas que não sentiram uma dor proporcional à extensão do ferimento devido à ação desse anestésico. Da mesma forma, acho que há proteções naturais contra os traumas psicológicos. Parece que em algumas ocasiões há a ruptura de um fusível para evitar um dano maior ao nosso psiquismo. Em um aparelho elétrico ou eletrônico, quando há uma sobrecarga de energia, o fusível se rompe para proteger partes mais vitais do aparelho.

Muito bom saber que você sente a presença constante de seu pai. Acho que isso traz um grande conforto e uma força para levar a vida adiante".

"Sei muito bem da importância dele na sua vida e do amor entre ambos".

"Lamentamos profundamente a perda de seu pai. Tomara que a fé em Deus os console".

Até um dia, se Deus quiser...
Comigo, Pai?
"Está tudo bem, muito obrigada"!


4 comentários:

  1. Olá Rosélia - paz - Que o Espirito a ilumine e conduza ao longo de sua comicação e atividades humanos e espirituais. Deus utiliza tudo o que é bom para o bem de muitos.
    Rezemos Tchau P.Adriano

    ResponderExcluir
  2. Que espetáculo. Gostei do seu cantinho.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa noite para você.
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sil
    Paz!
    Seja bem vinda!
    Vamos continuar dizendo do nosso jeito?
    Bem animado é, não?
    Daqui te digo: Saudações marítimas...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Pe. Adriano
    É meu Diretor Espiritual há 10 anos. Com ele pontuo meu viver com muita serenidade.
    Deus conserve a sua vida por muitos anos ainda.. ja passa dos 85...

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...