domingo, 27 de dezembro de 2009

Maternidade ( II )


"EIS QUE ACODE MEU CORAÇÃO
E OFERECE, COMO UMA FLOR,
A DOÇURA DESTA LIÇÃO
DAR A MEU FILHO MEU AMOR.
POIS O AMOR RESGATA A POBREZA,
VENCE O TÉDIO, ILUMINA O DIA
INSTAURA EM NOSSA NATUREZA
A IMPERECÍVEL ALEGRIA".
(Carlos Drummond de Andrade)

Só Deus é capaz de fazer o que prometeu que faria...
Natal é uma data especial para manifestar o amor aos filhos...
Faço a guloseima que cada um gosta, no intuito de que percebam de que não me esqueci dos seus gostos de antes...
Mas preciso respeitar a individualidade de cada um... como o momento de cada um... a vontade ou não em fazer tal coisa...
Isto é fácil de falar, a tendência é uniformizar o momento... todos têm que fazer a mesma coisa ao mesmo tempo... Ouvi nesta semana de um filho, algo novo: Não quero ficar "congelado"... Muitas vezes fui congelada... mas não sabia reagir... meus filhos têm opinião própria e vejo que, se aceito, é até para meu próprio bem estar...
Como mãe que ama preciso permanecer atenta ao sentimento de cada um e, quando se tem três por perto, fica mais difícil de algum passar despercebido...
"SE TEU PAI OU TUA MÃE TE ESQUECER... EU DE TI NUNCA ME ESQUECERIA"... diz o Senhor para cada um de nós com Sabedoria sem limite...
Deus me tem dado uma intuição certeira, cada vez vou aprendendo mais sobre meus filhos que não são mais "meus"...
Também preciso ter meu momento neste quadro de feriado prolongado, neste Tempo Santo onde o objetivo é muito mais do que se reunir pelo simples fato de que é tradicional que assim o seja...
Filho tem que ter prazer em estar comigo... na casa que é e "não" é mais deles...
Filho precisa ter liberdade, custa para a mãe compreender isto também... Tenho visto...
Ah! Mas como é bom tê-los por perto, especialmente nesta data ou em outras também convencionais...
Neste Natal, não tive mais meu pai por perto, era uma correria, passar com filhos e me dividir com ele em outro Estado... ainda que não tão longe...
Agora, os três vêm a mim...
Vou me revezando em atenção e desvelo... um filho é distinto do outro e o que importa é não me magoar por eles não serem uniformes... cada dedo da mão é diferente, mas pertencem ao mesmo corpo... isto é bonito demais...
Sigo aprendendo e a cada data especial vou me aprimorando nesta difícil arte de ser "mamãe querida"... nunca esquecida, ainda que nem sempre acerte eu, vou tentando... com amor e dedicação, afinal são todos os três meus filhos amados... e a eles só desejo todo bem do mundo...
Obrigado, Senhor pelos três tesouros que me concedeste e por tê-los comigo em mais um Natal.
Amém!
Hoje nossa Igreja celebra a Festa da Sagrada Família de Nazaré... que ela nos ajude a crescermos diante de nossos filhos em estatura e graça de uma maneira toda especial!
  

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...