domingo, 8 de novembro de 2009

Poesia ( III )


A PRINCESA
(José Severino dos Santos)

Pra onde vai a princesa
Com seu traje tão belo
Mostrando a sua beleza
Vestida de amarelo.

Ela nasceu no ES
Seu verdadeiro lugar
Por este Brasil inteiro
Vai pra lá e pra cá.

Percorre várias cidades
viaja no dia a dia,
Mostra suas qualidades
E também dá garantia.

Quem será essa princesa
Que é bonita assim!
Só pode ser a Empresa
A nossa Itapemirim.

Com seu ônibus confortável
oferece confiança
É uma bela viagem
Com conforto e segurança.

Rodando pelo País
no passeio tão belo assim.
É uma viagem feliz
pela Itapemirim.

É impressionante como um ônibus pode deixar alguém tão feliz... mas pode também deixar alguém muito infeliz... de tristeza... de saudade...
LEVA PARA MUITO LONGE A QUEM A GENTE QUER TANTO BEM...
A vida nem sempre é tão bela... como descreve o poema...
É um passeio doloroso muitas vezes... e sem fim... cheia de improvisos... nunca se pode ter a certeza de que é segura a viagem... Com muitos "acidentes" de percurso a gente se depara... meio que contrariado (a) mas sem poder fugir...
O traje se veste de roxo... pelo sentimento do coração... o "luto" se faz sentir... mostrando a crueldade dos jovens para com os "mais velhos"... impiedosamente "cheios de si"... arrogantes... "se achando"...
Nem só de virtudes vive o homem!
As sombras reluzem como nunca... sempre se afloram... mesmo havendo ORAÇÃO... súplicas... preces sem fim...
É o mal tentando o bem... que de derrotado não se acostuma e investe alto na destruição das famílias... Tenho presenciado... é cruel demais!
O acelerador se converte em gritos... discórdias gritantes... a casa "pega fogo"...
A princesa se veste de bruxa... a bruxa se torna princesa...
Se mostra bela para o DEUS que tudo vê...



Um comentário:

  1. Gostei dessa comparação do poema da Itapemirim com as partidas. Nós temos uma história antiga com essa empresa, não?
    Bjs.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...