sábado, 7 de novembro de 2009

Poesia


SOMBRAS NOTURNAS
MEU
SILÊNCIO
É
TELESCÓPICO;
AMPLIA-SE NO GESTO
QUE
IMITA
A LINGUAGEM
DA
SOLIDÃO NOTURNA
-SÃO ESPELHOS OCULTOS
NO
CRISTALINO MAR
ONDE CARDUMES ADORMECIDOS
PASSEIAM
NA
ANGUSTIA POLÊMICA
DE
MINHAS SOMBRAS...
(Antônio Faustino da Costa)

Hoje, fiz mais uma vez a experiência de IMPIEDADE... falta de perdão... ingratidão...
Deus sempre me preparando para não ser tão sensível... que bom!
Um dia chego lá...
Tem gente que vive nas sombras...
Encontrei, não por acaso, este poema simples e profundo... que me disse muito...
Têm pessoas e têm pessoas...
Me disse uma vez um sacerdote: NORA não é FILHA...
As pessoas perdem... a oportunidade da paz... de viver bem... do aconchego... pena!
DEUS tudo vê... Não precisamos temer NADA...
A consciência tranquila me rege...
Há males que vêm para o bem...
SOMBRAS noturnas ou não precisam ser trabalhadas... Nisso estou!
Cada um que cuide de si... em se tratando dos sentimentos negativos... que lhe tire sua trave... Nisso estou!
Meu netinho ficou contente com seu festejo de seis aninhos... Valeu!
Tenho sombras, mas não estou em angústia, graças a Deus!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...