sábado, 20 de abril de 2019

Sábado Santo da Paixão do Senhor


Senhora do Silêncio, rogai por nós!





HOJE É SÁBADO SANTO...

Vivendo na era da tecnologia... da comunicação... nos mantemos bem informados INSTANTANEAMENTE sobre todas as coisas...
Até as grandes guerras podemos assistir pacificamente...
As redes... interligações... simultaneidade...
Relacionamentos são discutidos... sexualidade... conflitos... caráter...
A psicologia... a psicanálise... tornaram-se mais acessíveis a todos... Quem nunca ouviu falar de depressão, neurose, paranóia, autoestima, ato falho, ego, pânico?
A psicóloga Daise Rosa ajudou-me a abrir a mente hoje num artigo escrito num periódico, me senti contemplada com o que li e em clima de consonância com o Tempo litúrgico atual.
Apesar de tanta instrução, nos falta a sabedoria... e a SOLIDÃO toma conta de muitos de nós... ficamos indefesos e à mercê da globalização...

Não se tem mais tempo para conversar no dia a dia com um amigo sequer... com calma...
FALTA-NOS TEMPO... Será?
Primeiro o Jornal... a novela... o programa global...
Vivemos conectados... ao mundo... mas: DESCONECTADOS conosco mesmos e com o próximo mais próximo... até!

Cada um no seu casulo confortavelmente... isolado...

Quem de nós tem uma amizade duradoura? De verdade, pois?
Aquela em que predomine o afeto... o Amor... conselhos... compreensão... ponderações?

TUDO É MUITO IMPESSOAL, HOJE...
Como confiar nos dias de tanta multidão e SOLIDÃO?
Hoje é um propício dia para repensar a FRATERNIDADE que supera à ida à Igreja... por praxe... por costume... (como a Igreja fica cheia na Sexta Feira da Paixão!)...
Se a gente se amasse mais... se tivéssemos a noção exata de que somos humanos (e não desumanos)... a começar conosco mesmos... não existiria diferenças de todo tipo... ódio... oportunidades desiguais... 

Paz?
Segurança?
Como alcançar, se a SOLIDÃO persiste em preencher todos os espaços do nosso pobre coração solitário...

Demo-nos uma oportunidade de nos transformarmos em gente que ama gente...
Hoje é o dia que antecede a Páscoa... do Senhor e nossa... por conseguinte... há uma chance de rompermos com a SOLIDÃO que habita em nós e passa a ser o nosso Deus o que ocupe todo nosso coração...
Oxalá sejamos todos abençoados com a coragem de superar o nosso egoísmo e medo!

Hoje é o dia em que, se o tivermos... procuremos dizer ao nosso único (talvez) amigo que o amamos...
Feliz de quem tem um amigo sequer...
A SOLIDÃO não tem espaço dentro de nós para sempre... ainda bem.
Muito obrigada, Senhor, pelos amigos com que me brindas...
E... por eles, ter-me tirado da mais triste SOLIDÃO...

Senhora da Solidão, roga por nós!

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Sexta feira da Paixão do Senhor


SOBRE A PAIXÃO
(José Tarcísico Amorim)

AO RASTRO DO SEU MANTO, O CEGO VIA
E A CARNE SE LIMPAVA POR INTEIRO
A LIBERDADE DO OPRIMIDO RESSURGIA
DO PECADO, SE ABRIA O CATIVEIRO.

O BEM ESCOAVA DE SEUS DEDOS
QUAL FORTUNA DE SENTIDO PERDULÁRIO
E DOS HOMENS ABOLINDO SEUS SEGREDOS
TROUXE-OS TODOS AO SEU PRÓPRIO SANTUÁRIO.

E CHOROU SOBRE AS DORES DESSA GENTE
E SORRIU SOBRE O AMOR QUE PERSISTIA
E SOFRE, EM SILÊNCIO, DOR PUNGENTE
E ORAVA, ENQUANTO O SANGUE SE ESVAÍA.

DOS AMIGOS, DESPEDIU-SE TERNAMENTE
COM UM BEIJO DOLOROSO EM CADA FACE
E O CORPO E O SANGUE DO INOCENTE
SE UNIRAM PARA QUE O AMOR SE RENOVASSE.

Pautada nesta Dor Maior, vou me dirigir aos meus amigos mais queridos...
Nesta Semana, estou fazendo um pouco de "Penitência, Jejum, abstinência, Sacrifício"... tirei um pouco do que gosto de fazer... Estou mais silenciosa...
Deixei posts programados na semana anterior e estou procurando meditar na DOR que dilacera, desarma, deixa impotente (devido à intensidade) aos meus amados...
Eu não gostaria de ser um paliativo para eles... mas percebo que a dor vem persistindo no coração deles, me fazendo sofrer também...
Parece que Deus escolhe alguém como intercessor, num determinado lugar... (muitos o são) sinto-me assim... nem mais nem menos...
Vejo as feridas presas e colocadas para fora no coração dos meus amados, fazendo-os sofrerem... com insistência... vem minando sua alegria de viver...
Se eu pudesse ter o "poder" de fazer-lhes compreender o quanto são amados por mim a ponto de eu me incomodar com sua falta de alento e vida... com seu tédio... com sua "chateação constante" diante de alguns fatos imutáveis por ora...
Todos os sentimentos de vocês são tipicamente humanos... também os sinto...
Mas, se confronto com A PAIXÃO DE CRISTO, me vejo uma formiguinha diante do Universo e a minha dor se torna igualmente pequena... (mesmo tendo a consciência de que ela possa ser "grande" para mim).
Sei que todos somos influenciados por nossas vivências, visões do mundo, percepções, cultura...

QUERIA TANTO PODER EVITAR QUE A DOR DE VOCÊS DOESSE TANTO!

Fico à distância, dando tempo ao tempo... para que vocês enfrentem suas autoexigências... (também as tenho)... Faço minhas preces para que vocês não percam o controle de suas vidas... Que a insegurança, a ansiedade, a agressividade, seus medos... não lhes remetam à autopiedade!
Não lhes cobro só atenção... apenas sinto saudades dos seus silêncios...
Ouvir vocês quando queiram... ou podem... não quero evitar vocês nas suas dores... seria uma contradição, como amigos que somos...
Como a gente tem dificuldade em compreender que não há vida sem dor...
Fico "feliz" quando vocês expressam para mim, de diversas maneiras, suas humanidades fragilizadas... assim como também o faço... e, humildemente, falam do que vivem e sentem... "obrigando-me" a emudecer-me diante de suas dores, assim como fez Aquele que viveu a DOR MAIOR por nossas faltas... eu, em muito menor grau, naturalmente...
A riqueza de vocês é poder (eu lhes dou este direito) sentir como quiserem as suas dores... eu apenas não estou isenta de sofrer com vocês e por vocês... não me peçam isto, não conseguiria, pois amo vocês e o Amor brota do coração... 
VAI PASSAR, A RESSURREIÇÃO CHEGARÁ PARA VOCÊS TAMBÉM, ACREDITEM!
E quanto ao coração?
Só Deus pode penetrá-lo...

Estou com vocês... pois Ele está por todos nós... sempre e hoje, na sua Paixão, mais do que nunca.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Quinta Feira da Paixão do Senhor





Eis-me aqui, Senhor! Encontra-me!

"O regresso a sagrado e a busca espiritual que caracteriza a nossa época são fenômenos ambíguos. 
Mais do que o ateísmo, o desafio de hoje se nos apresenta e responder adequadamente a sede de Deus a  muitas pessoas a serem cântaros."


A CAMINHO DA PA(Z)COA...

É urgente!

Refletirmos sobre problemas sociais... universais, de tudo um pouco nas quinze Estações da Via Sacra de Jesus (PAIXÃO, MORTE E RESSURREIÇÃO).
A questão da saúde... a paz mundial... os donos da verdade se arvorando em juiz de todos... criminalidade e drogas...
Não precisamos de muito esforço para vermos os problemas nos rondando no dia a dia: ônibus sendo queimados, fechamento do comércio pelos traficantes sendo obedecidos... a força das armas... a lei sendo colocada sempre em segundo plano... por interesses pessoais...

Podemos rezar nesta semana fazendo uma relação de Paz e Páscoa... Almejamos todos a paz...
A Páscoa renasce das cinzas... nos trazendo uma nova Esperança...
A própria televisão ensina como cometer sempre os mesmos erros... e ficarmos impune...
A gente não sabe nem qual crime é mais bárbaro do que o outro...
Vem novo golpe ou crime nos fazendo esquecer do anterior... nem dá tempo de 'refletir' o antigo...

A falta de paz no que se refere aos relacionamentos... pessoas que têm dificuldade para se relacionarem com os demais, às vezes, dentro da própria família...
O diálogo está em crise... e, com quem amamos, imaginemos se não fosse assim!
Não podemos prescindir um do outro... esta Páscoa nos dá nova oportunidade para que tenhamos esta consciência, estaria ótimo, se isto acontecesse!

Se eu deixo de ser humana, deixo de existir...

Se minha fé morre, deixo de viver em vida...
Se não tenho compaixão, fico desumana...

Que nesta Santa Semana a gente possa contemplar os Santos Mistérios e nos tornarmos mais humanos... vislumbrarmos uma possibilidade de paz (ainda que interior)!

Sejamos sempre generosos em compreensão... em compaixão, em aceitação da alteridade, segundo diz Hélcio José Gomes num artigo que li (e endossado por mim) com alegria de coração.

A caminho da Pa(z)coa!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...