quinta-feira, 27 de julho de 2017

Tempo de Esperas (VI)



Amores desfeitos são como resfriados.

São doídos, ficamos indispostos, prostrados.

Inflar novos ares dentro de nós.

Apego ao passado é uma paralisia hedionda.

Acordar do sono!

(Exercício poético)

Passado é um quadro na parede... não é mobília principal.

Há pessoas que se vão de nossas vidas mesmo estando ao nosso lado.

O tempo é redentor.

O novo olhar nos cura porque expulsa o medo que até então morou dentro de nós.

A tristeza é um velório que a gente não quer terminar.

A velhice traz benefícios.

O mal estar do corpo é um recado que nos recorda a precariedade da matéria.


A tristeza é como um rio, se estancada, ela aprofunda.

P.S. O livro que tocou meu coração por explicar algumas coisas do passado já adormecido porque resolvido)

#leituradavez

4 comentários:

  1. Gratificante partilha querida amiga ,desejo-lhe um abençoado domingo ,muitos beijinhos no coração felicidades

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Roselia.
    Estava passando por um problema muito sério na minha vida,foi então que,redescobri as palavras sábias do Pe Fábio de Melo.
    Deus o usa tanto que independe de religião.
    Ouço suas músicas, e agora estou lendo seu livro "Quem me roubou de mim?".
    Tudo de bom.
    Linda e verdadeira partilha.
    Tenha uma excelente semana.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  3. Buscar vida nova na fé e resiliência é a verdadeira fonte de vida em Deus!
    Feliz domingo!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito amiga, é preciso crer e refazer os caminhos. Às vezes basta um leve empurrão outras uma trombada e abre-se um lindo dia com todas as possibilidades que a vida nos oferece.
    Bela partilha com sua fé e sabedoria.
    Bjs de paz.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...