sábado, 16 de maio de 2015

Saudade de Deus (I)

(Guajará- Mirim- RO)

Agora, quando a noite é tão pura
E não há ninguém senão Tu
Dize-me quem és.
Dize-me quem és e qual
Água tão pura
Treme na minha alma.
Dize-me quem sou também.
Dize-me quem és e
Por que me visitas,
Por que desces até mim,
Eu tão necessitado,
E por que Te afastas,
Sem me dizer teu Nome.
Agora, quando a noite é tão pura
E não há ninguém senão Tu
(Tu que andas sobre a neve)
(Leopoldo Panero)

3 comentários:

  1. Poesia linda! Ótimo dia! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá Roselia ,

    É sempre Bom aqui vir , gostei da imagem da Igreja que é Bellíssima , e amei as Palavras :)
    Um Abraço
    Bom fim de Semana :)

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, Rosélia.
    O espírito de Deus sempre está conosco através da misericórdia divina.
    O poema descreveu isso muito bem.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma e paz.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...