domingo, 8 de março de 2015

Mulheres Virtuosas


Sobre as mulheres lutadoras
(Dalcides Biscalquin- A vida é feita de escolhas)

Quero fazer uma homenagem às mulheres lutadoras que a vida me deu como um verdadeiro ensinamento. 
Mulheres das mais diferentes idades, mas que não desanimam nunca. 
Mulheres que assumem uma gravidez mesmo sozinhas.
 E que continuam a acreditar na vida.
Mulheres que trabalham o dia todo fora de casa e, ao voltar, para casa, ainda encontram forças para a terceira jornada: lavar, cozinhar, cuidar das crianças, fazer a lição com os filhos.
 E eu pregunto: de onde vem essa força que as torna “mulheres de aço”
De onde vem essa força que as leva a sacrificar-se por seus filhos, até a morte se necessário? 
Marias, Teresas, Luízas e tantos outros nomes, que nunca terão reconhecimento público por seus atos, gestos ou lutas. 
Nunca terão os seus nomes dedicados às ruas das grandes metrópoles. 
Mas terão sempre o respeito e ao amor, daqueles que apreciam a grandeza dos pequenos gestos, a sabedoria da doação do que não faz alarde, a beleza do amor silencioso. 
Assim, imerso nas minhas reflexões, andei perguntando a algumas mulheres: De onde vem essa força?
Numa busca sincera de conhecimento e de entendimento. 
Uma delas me escreveu dizendo: A mulher encara a vida da maneira diferente do homem porque ela pode ser mãe.  
A mulher aceita a vida, não briga com a vida. 
Ela é mais acolhedora. 
Se você quiser saber de onde vem a confiança e a fé da mulher, eu vou responder que a mulher tem sempre a perspectiva de ser mãe.
Mesmo quando ainda é menina. 
E de onde a mulher tira a sua força? 
A gente nasceu com o dom de gerar vida. 
Ter filhos. 
Parece antiquado, mas é isso. 
E esse dom está dentro da mulher. 
No útero. 
Acho que não existe eterno mais apropriado por “interno e protegido do que útero”. 
Essa capacidade de desenvolver dentro de si, um outro ser faz da mulher um templo de energia vital, mesmo que ela ainda não seja mãe e mesmo que nunca venha a gerar uma criança. 
Se ela tem essa capacidade, tem essa força dentro dela.

As mulheres não precisam provar nada para ninguém quando o assunto é maternidade. 
Mulher é forte porque é. 
Tem de ser. 
Não escolhe ser.
 É da natureza feminina aguentar o baque. 
Cuidar. 
Proteger, Prover. 
A maternidade oferece às mulheres uma experiência que homem nenhum jamais saberá o que se refere. 
Por mais próximo que seja o pai durante o processo de gestação, ele está longe de compreender o espírito da maternidade. 
As mães têm uma realização pessoal única que é a certeza da existência de Deus. 
E elas encaram a vida.

EIS QUE SURGE UMA NOVA ANTOLOGIA QUE PARTICIPO COM DOIS CONTOS SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER:

http://www.wattpad.com/109386737-1%C2%AA-antologia-liter%C3%A1ria-do-blog-a-menina-das%0Aideias?d=ud

2 comentários:

  1. Oi Roselia, tudo bem?
    O texto foi bem escrito e acredito sim, que realmente bem intencionado.
    Mas sou avessa à estereótipos e não acho que mulher se resuma a um útero.
    Há muitas que nasceram sem um e muitas que também não tem o dom da maternidade, que sim, é uma construção cultural e não algo genético como o texto quis afirmar.
    Enfim... essa é só uma opinião.
    Pode ou não ser levada a sério.
    Beijos e feliz dia da mulher para ti.

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir
  2. Uma bela lembrança Rosélia destas Marias Marias que vão a luta, sem olhar para trás,
    Que são destemidas e encaram o fantasma de frente e creem na felicidade.
    Porque ser mulher é diferente mesmo.

    Um abração.
    Beijo

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...