sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Estabelecendo e Respeitando Limites




Estabelecer limites, respeitar limites
(Romain Rolland)

Felicidade significa conhecer os sues limites e amá-los.
Se negam a entender que nós também possuímos limites...

Não aguentava mais atender telefonemas com gritos do outro lado... numa intromissão sem limites...
(Anselm Grün/Ramona Robben)

Às vezes, me pego uma pessoa confluente
Aqui, estou comigo mesmo...
Rezo pelo que sofre sem absorver seu sofrimento...
Vícios: substituto da mãe... remédios... relacionamentos...
Humildade: ter coragem para enfrentar a verdade, descer para realidade de nosso corpo e de nossa alma, para a realidade de nossa constituição psíquica...
Coragem de aceitar minha condição terrena de perceber a sujeira que existe dentro de mim e de fazer as pazes com esta...
Quem se aceitar do jeito que é, está plácido...

Rir de si mesmo e ter bom humor...

Estar conectado com o chão com os dois pés no chão... não alçar voo, nem construir castelos no ar...
Entro em contato com a minha fonte para não ser devorada...

Síndrome de Burrnout ( é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso )


Não deixar esgotar meu oxigênio da liberdade

Autonomia... Incerteza... Solidão...
Transgredir... ir para além do limite... saltar por cima de um limite...
Em grego: pecar: errar no alvo...
Não se aborrecer...
...nem se desestabilizar diante da invasão do amigo...
Sentimentos, emoções, afetos são 3 dimensões... corpo, espírito coração profundo
As leis espirituais jamais se opõe às leis psicológicas
Confrontada com limites,  tempo, espaço, pesos, hesitações, fracassos, erros, regressões, caída e recaídas, diferenças sexuais...
Deus transforma o meu Vale de Acor ( o vale da infelicidade) numa ponte de esperança.
Equilíbrio: iniciativa, audácia, criatividade, docilidade...
Acontecimentos graves, perigosos, ameaçadores... provenientes da indiferença, da crueldade, da intolerância, dos  que nos cercam...
A Vontade de Deus nos acontecimentos para retornar ao estilo de vida habitual.
Meus atos
O temo para falar...
 tempo para calar...
O modo de viver um conflito, um relacionamento, de tomar decisões, de elaborar um projeto, de desapegar-me de minhas ideias...
Fazer tábula rasa de minhas ideias  pré concebidas, deixar uma área deserta... um espaço em branco... um vácuo...

Que o Espírito possa manifestar em mim, inspirando-me uma direção completamente inesperada...

Leve meus medos a suspeitar de dúvidas, dê-me uma coragem para aparecer despida diante da sua abismal misericórdia...

O Deus do medo é também o Deus da brandura, da compaixão...

6 comentários:

  1. Intenso, profundo e lindo tu texto,Rosélia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Sentindo certa tensão em você, desde o Face! Não recebeu ainda o meu cartão? Que peninha,mas chegará, mandei no seu endereço! Linda semana de natal! Abração pelo texto tão reflexivo!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde querida!!

    Eis aqui muitas respostas em seu maravilhoso post. Parabéns pela essência especial de chegar a todos nós.

    FELIZ ANO NOVO!!!

    Deus a faça muuito feliz!!!

    ResponderExcluir
  4. Um texto muito bom que nos faz refletir.

    ResponderExcluir
  5. texto profundo demais, li com atenção, mas deve ser relido, tem muitas verdades, bjs

    http://caoticossemrumo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Rosélia, divagações cabíveis e pertinentes para esse renascimento sugerido pelo Natal e pelo novo ano. Enfrentamento pessoal necessário, que com a fé em Deus fica mais suave e nos coloca em conexão com as verdades da alma e do coração.
    É preciso coragem para se enfrentar, se descobrir e se amar. Nunca duvidei que é uma mulher corajosa.
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...