quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Jejum

Jejuar (Corpo e alma em Oração)
(Anselm Grün)

Contava-se: num povoado vivia um homem que jejuava tanto que recebera o apelido de jejuador.
Aba Zenon ouviu falar dele e chamou-o junto a si.
O homem compareceu com alegria. Eles fizeram uma oração e sentaram-se. O ancião começou a trabalhar, porém, em silêncio.
Já que não teve nenhuma chance de conversar, o jejuador, entediado, sentiu-se incomodado. E disse ao Aba: Reza por mim, quero ir embora. Disse então o ancião: Por que?
O jejuador respondeu: meu coração está como se estivesse em chama, não sei o que está lhe acontecendo. Quando eu estava no povoado, jejuava até o anoitecer, mas nunca antes me senti assim: O ancião disse-lhe então: No povoado, teus ouvidos se banqueteavam com os elogios. Mas vai, e a partir de agora, alimenta-te na nona hora.

E quando fazes algo, faze-o escondido! Quando o jejuador começou a fazer isso, ficou-lhe tão pesado que ter que esperar até a nova hora que as pessoas que o conheciam diziam: O jejuador está possuído pelo demônio: Então, ele voltou para ver o aba e contou-lhe tudo. No entanto, o ancião disse-lhe: Esse caminho agrada a Deus. 


Um dito dos padres do deserto

Meu filho, o que fazes quando jejuas?
O irmão respondeu:
Pelas manhãs, tranço ramos de palmeira e, enquanto trabalho, medito sobre os salmos. Quando termino de fazer uma cesta, rezo e ao meio dia, durmo um pouco. Depois, levanto, saio da cela e volto a trabalhar até ter trançado três cestos. Ao entardecer, rezo e, depois de ter feito, com prostrações, levanto-me para rezar o ofício divino. No dia seguinte, na mesma hora, cozinho e como até estar satisfeito. O ancião respondeu-lhe: Isso não jejum, meu filho.
Pois quando te abstém do alimento e dizes algo mau sobre alguém, e quando julgas, quando são vingativamente contra um outro ou quando permites que maus pensamentos estejam em teu interior, ou quando anseia, em tua mente, fazer algo semelhante, então seria muito melhor que pesasse o dia comendo e evitando tudo isso, em vez de satisfazer-te com isso em jejum. Pois qual é o proveito de abster-se de alimento e de seguir todos os outros desejos? Tu não sabes que cada pessoa que satisfaz seus desejos mentalmente come e bebe sem alimentos exteriores? Mas se tu quiseres praticar a abstinência e o jejum da maneira que agrada a Deus, cuide de cada palavra vã, de cada calúnia, de cada condenação e não abras teu ouvido par a as más línguas. Purifica teu coração de todas as máculas da carne e do espírito, de todo rancor e toda a inveja.

Certa vez, eu e o santo Germano nos dirigimos a um Aba. Ele nos acolheu com toda a hospitalidade e nós lhe perguntamos: Por que no tempo de acolher visitas, que são irmãos, não guarda a regra de jejum, assim como nós na Palestina o fazemos? Ele respondeu: o jejum está sempre comigo, mas a vós não posso ter sempre comigo. O jejum é uma coisa útil e necessária. Mas ele depende apenas de nossa decisão. O cumprimento do amor, porém, é severamente exigido pela lei de Deus. Ao acolher a vós, então, acolhemos a Cristo. Por isso, devo cuidar disso, com todo o meu zelo. Quando depois me despeço de nós, posso voltar a observar a regra de jejum. Os convidados não podiam jejuar enquanto o noivo está com eles, mas quando ele for tirado deles, então terão razão de jejuar.

O amor do burguês a Deus surge quando a vida vegetativa está em plena atividade, quando as mãos se põem em satisfeitas sobre o estômago e quando, da cabeça recostada numa poltrona macia, olha sonolento se eleva no céu.


Assim como a luz é uma alegria, para os olhos sadios, assim o jejum moderado é um requisito para oração. De fato, assim que alguém começa a jejuar, sente-se imediatamente impelido em espírito a conversar com Deus. Um corpo que jejua não aguenta passar a noite inteira em seu leito, pois o jejum o motiva muito naturalmente para vigiar na companhia de Deus, não somente durante o dia, mas também à noite. O corpo da pessoa que jejua não tem grande problema de lutar contra o sono. Por mais fracos que seus sentidos possam ser, pelo menos vela...


Venha pra festa virtual pelos 2 anos do blog no dia 24  (amanhã):




(Presente da amiga Chica)
http://ceuepalavras.blogspot.com.br/
Deixe uma qualidade da sua mãe, viva ou falecida e já estará linkado o seu blog...


3 comentários:

  1. Olá!Bom dia
    Rosélia
    puxa,algumas lições e reflexões sobre o jejuar ....Precisamos nos preparar adequadamente para que o jejum honre a Deus e cumpra seu propósito, sim, qual o proveito de abster de alimento e seguir outros desejos, purifica teu coração contra todas as máculas, contra os desejos íntimos do homem e um tempo de rever as fraquezas pessoais.O jejum além de ser voluntário, depende apenas de nossas decisão, não deve ser um espetáculo, pois é uma comunhão secreta entre você e Deus...
    Gostei da partilha
    Agradeço pelas palavras carinhosas em mu blog]]
    Obrigado !De coração!
    Deus te abençoe!
    Bela quarta feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Roselia! Uma msg que chegou ao meu coração e tb a que me deixou em meu blog pelo meu niver.Muito obrigada,amiga! Fiquei sensibilizada e a flor do Facebook vou guardar comigo e postar lá no Menina na postagem de hoje.Bjs e fique com Deus,

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga, sábias lições sobre a verdadeira forma de jejuar! O jejum nos aproxima cada vez mais de Deus! É um momento de total entrega da alma e do corpo, é deixar Deus agir em nós!
    Linda tarde pra vc!
    Bjs
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...