quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Como Posso Aprender a me Libertar do Passado?

Como Aprender a Libertar do Passado

Sheiva, o poderoso deus da destruição e da alegria, vivia no alto do Himalaia, com sua linda mulher, Parvati.
Às vezes, a vida não representava muita diversão para ela.
Em geral, Shiva ficava fora durante anos em sua ocupação de praxe de criar e destruir pessoas ou dançar no topo do mundo para mantê-lo em movimento.
Certa ocasião, Parvati não sabia quando Shiva poderia voltar.
Ela estava entediada.
Não havia muito que pudesse fazer por si mesmo num cume de uma montanha.
Nesse dia, a solução perfeita s tornou clara para ela. Eu faria um bebê para mim, exclamou feliz! Farei um menino.
Parvati encontrou barro e água. Ela bateu o barro até que estivesse macio e flexível. Então começou a modelar um bebê.  A primeira forma que esculpiu parecia muito comum e pouco aconchegante.
Assim, ela começou a acrescentar barro a seu estômago, para deixá-lo fofo e redondo. Parvatti ria consigo mesmo, já estava começando a amar o bebê.
Ela pôs o bebê no sol porta secar. Logo ele abriu os olhos e começou a sorrir.
Parvatti estava radiante. Havia encontrado o companheiro perfeito. Ela o acalentou, disse-lhe palavras meigas e passou muitas horas rindo de suas travessuras.
Assim, vários anos se passaram.
Um dia, Parvati levou o filho para um longo passeio. Quando chegaram a um lago, Parvati, com calor e cansada, quis parar e banhar-se ali; Assim, ela colocou o pequeno filho de guarda. Não deixe ninguém se aproximar do lago enquanto eu estiver me banhando, ela disse.
O menino rechonchudo sentou-se em uma grande pedra plana enquanto sua mãe entrava na água refrescante.
No exato momento em que isso acontecia, Shiva estava voltando para casa, finalmente.
Ele ouviu uma chapinhar e estava a ponto para caminhar para a  água quando se viu detido por um menino pequeno e gorducho.
- Não siga adiante, o menino ordenou.
Shiva não estava acostumado a receber ordens. Ele tentou ignorar o menino mas este resistiu e revidou. A raiva de Shiva começou a aumentar, de repente, sem aviso, Shiva sacou de espada e cortou a cabeça do menino.
Parvati, ouvindo um tumulto, vestiu suas roupas e correu em direção ao garoto. Ela saltou um grito e caiu soluçando no chão.
Shiva percebeu que havia feito algo terrível, mas não sabia o que era. O que ele poderia ter feito para deixá-la tão transtornada?
Você matou nosso filho. Agora, Parvati estava quase histérica.
- Nosso filho, gritou, Shiva?
Você diz que eu matei nosso filho. Mas não temos filho!
É claro que temos, disse Parvati. Temos uma criança porque eu a fiz. Fiz um filho porque eu estava só e eu estava só porque você estava fora.
Parvati estava desconsolada e Shiva confuso. O que poderia ser feito agora sobre isso?
Então Parvati disse a Shiva:
- Vá para a floresta com sua espada poderosa. Quero que você corte a cabeça da primeira criatura e a traga para cá. Coloque a cabeça em nosso filho e lhe dê vida.
Se não fizer isso para mim, nunca mais falarei com você.
Shiva foi correndo para a floresta com sua espada poderosa, procurando uma criatura viva.
Mas, tragédia das tragédias, a primeira criatura viva que viu era um elefante.
Ele poderia fazer apenas o que era possível.
Cortou a cabeça do elefante e, cumprindo o dever, trouxe-a para casa. Então, ajustou a cabeça sobre o corpo da criança, dando-lhe vida e a medida que o fazia, e esperou pela reação da sua mulher.
Para a surpresa dele, Parvati começou a acariciar a tromba de criança e a acriança começou a rir; esse menino, Parvati descobriu era, de algum modo, até melhor do que a primeira criança dela.
Shiva suspirou aliviado.
Nesse momento, ele estava começando a gostar de verdade do próprio filho.


5 comentários:

  1. Muito interessante! Cada mundo com seus encantos e lendas! Gosto muito dessas lendas indianas com seus incontáveis deuses, explicando a vida! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá!Boa tarde
    Rosélia
    Muita bela reflexão.
    ...Shiva respirou aliviado... provavelmente todos nós em algum período da nossa vida não conseguimos fazer este exercício de conseguir retirar um saldo positivo dos acontecimentos, por mais triste que for. Quando conseguimos ter essa atitude positiva, vemos o benefício a emergir do sofrimento e da dificuldade.
    Agradeço
    Belos dias
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Já conhecia essa imagem lá da India,mas não sabia da lenda e achei muito bonita.Bjs e bom fim de semana,

    ResponderExcluir
  4. Nunca havia lido algo assim, não importa a cabeça ou o corpo e sim o amor....
    Beijo Lisette,

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...