quinta-feira, 25 de abril de 2013

Eu Te vi, Senhor

(D, Luiz Mancilha Vilela)

Eu te vi, Senhor...
Estavas no passeio da Avenida
Sim, eras Tu, Senhor!
Enrolado em sacos de estopa
Não tinhas onde repousar a cabeça
Mas estavas dormindo...
Eu te vi, Senhor!
Então contemplei...
Tempo chuvoso...
Não tinha casa...
Não tinhas amigos,
Estavas abandonado
À mercê do tempo,
Com sua miséria,
Com sua solidão,
Na casa improvisada,
Não tinhas nada...
Mas eras muito!
Eras alguém que avisava:
Pelo teu Nome,
Pela tua miséria,
Pela tua solidão,
Por tua casa improvisada,
Por teu abandono...
Eu te vi, Senhor!
E... contemplei-Te!
Eu Te vi e Te adorei...
E rezei:
Pelas tuas Faces carcomidas,
Perdão, Senhor!
Nem sempre o meu semblante
Foi o teu Semblante...
Por tuas mãos inchadas,
Perdão, Senhor!
Muitas vezes minhas mãos
Permanecem fechadas...
Por teus pés gastos e doloridos,
Perdão, Senhor!
Muitas vezes fui intransigente,
Muitas vezes, eu não achei...
Senhor, doravante:
Que meu rosto siga o teu,
Que minhas mãos sejam as tuas mãos,
Que meus pés sejam os teus Pés!
Que o meu coração seja o teu Coração!
Eras um trapo, Senhor!
Um trapo que me julgou...
Eras um trapo limpo, Senhor!
Um trapo que me converteu...


Um comentário:

  1. Adoro passar aqui no seu cantinho, amiga! Bom restinho de semana pra você!
    Beijos!

    www.asosmamaenadia.com

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...