quarta-feira, 11 de julho de 2012

Tempo de Espera (VI)



Tive muitos estragos dentro do meu coração...
Descamuflei minhas inseguranças...
Mística da espera: a vida me recria... tece-me de novo... lapidada sou...

Florida de alegria eu sou...

No meu silêncio de amor...
O ser real, o ser desejado... ultrapassou os meus questionamentos...
Dou passos na direção onde desejo chegar...
Reintegro-me!

No desencanto já se começa a ganhar quando se reconhece ter perdido...
Todo silêncio fecundo tem sabor de palavra...
 A amizade é o encontro da alma que se reverencia...
A sabedoria carece da dor para crescer...
O amor sobrevive de esperança...
A maturidade no amor: simplicidade...
Mais vale o desconforto da verdade que a comodidade da mentira...

Quem vive buscando... nunca para de chegar...

(Tempo de Espera- Pe. Fábio de Melo)


2 comentários:

  1. Oi Rosélia!
    O silêncio é um grande professor!Com ele aprendemos os nossos limites, até onde podemos ir, nos encontramos.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. que lindo post, adorei! andei bem devagar nos blogs mas agora estou retomando e buscando os amigos para linkar no meu novo blog:
    http://amorinicioefim.blogspot.com.br/
    acho que vais gostar.
    beijos :)

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...