segunda-feira, 2 de julho de 2012

Tempo de Espera (II)




Encaixe de peças:
Encantar...
Desencantar...
Esperar...
Questionar...
Restauração da casa do meu amor...
Êxodo...
Saio do risco da estagnação... desapego-me dos cadavéricos apegos e acolho o novo...
Remonto cenários!
Saio dos pés das recordações...
Eis que chega o meu tempo redentor!
Distancio...
Perco pressa, urgências...
Vou além!
Enxergo oásis...

Coisas pequenas... jeito novo de ver o velho...
Sou feliz mesmo não estando alegre...
O melhor da festa é esperar por ela...

Tempo de esquecer o que sei do amor...
Aprender o que não sei...
Sem mesuras
Sem dissecar
Sem ter certeza
O meu amor morreu mas não acabou!

Estou na fase do amor além das utilidades...
Amor sem pressa...
Sofro o processo de desconstrução...
Desaprendo de vencer... de querer ser grande...
É desafio!
Ocupo-me com a simplicidade mais do que nunca...
Refloresço!

(Tempo de Espera- Pe. Fábio de Melo)

6 comentários:

  1. Bom dia Rosélia!

    Belo poema do Padre Fábio!

    Quase uma oração... Tenha uma semana iluminada!

    Bjoooo no coração!

    ResponderExcluir
  2. Que seu dia seja transbordante de amor...fé e esperança...
    e muitos amigos aqui te acariciando... bjs minha querida ORVALHO DO CÉU...

    ResponderExcluir
  3. Adortei o poema minha querida !
    bjs

    Meu blog foi indicado , preciso de voto, se vc poder me ajudar te agradeço , e só entrar no blog e clicar no selo bjs

    ResponderExcluir
  4. Esse padre, ser ungido, que brinca com a arte de encantar, de poemar tão lindamente assim! Amei Rosélia e subtraio isso:Desaprendo de vencer... de querer ser grande...
    É desafio!!!
    Ocupo-me com a simplicidade mais do que nunca...
    Refloresço!!!
    Lindo demais! Grande abraço à minha grande amiga!

    ResponderExcluir
  5. Não pude ver o vídeo , mas o que li é muito tocante. beijos

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...