sábado, 12 de maio de 2012

Maio-mês da mães Mulheres Como nós


Por todas as Mulheres (nós)

(Fátima Guerra- seguidora minha falecida há um mês- dia 09/04)

De repente, foi como se uma tempestade entrasse na igreja.
Ivete sentiu o frio olhar da mulher que parou ao seu lado, vestida de negro.

Sentada num dos últimos bancos, olhos marejados, ela imediatamente levou as mãos ao decote generoso mal disfarçado pelo lenço que enrolara de improviso no pescoço. A "outra", que devia ser velha, visto as rugas que marcavam sua testa , a boca e o canto dos olhos escuros, faz um gesto com a cabeça, convidando-a a sair dali.

Acostumada a não criar confusão, Ivete segue a criatura pelo corredor da igreja, como um cachorro a seguir os passos de um estranho, embora relutante.
- Isso aqui não é lugar para prostitutas ! - sussurra a beata, apontando a porta lateral.-Antes de ousar sentar-se entre os demais,você tem que passar pela purificação! - prossegue, desta feita com a voz mais alterada, chamando a atenção de algumas pessoas mais à frente.

Ivete é humilde, mas não é idiota. Sua mãe, vítima de um câncer, presa a uma cama por anos a fio, sempre pregara o amor a um Deus onipresente, compreensivo, capaz de entender até os assassinos no último instante: aquele em que o arrependimento já é apenas medo das consequências ...

- Você não sabe o que Deus pensa de mim ! - responde ela à carola, à dona da fé perfeita, fé tão imperfeita que lhe dá condição de subjugar seus iguais...
A velha se benze, como se estivesse frente ao próprio diabo.
- O Senhor vai te fazer arder no fogo do inferno. Ele vai fechar os olhos para ti ! - esbraveja a megera sibilante, quase espumando de ira.
Ivete volta seus olhos para o  altar, onde a Cruz gigantesca oferece seus braços abertos.

- Não, mulher burra e cruel! - responde ela sem pestanejar. Os homens podem me fazer sentir menos perante qualquer coisa, menos perante Ele, o Deus de todas as coisas ! - Eu venho aqui, porque sou filha dele igual a você -  .Queria ver se fosse você, conhecendo as baixezas das quais os seres humanos são capazes, queria ver se a sua fé iria resistir como a minha tem resistido.

A velha parecia sufocada, olhos esbugalhados, temendo estar contaminada pela presença da jovem mulher.
Então, Ivete pisoteou:
- Eu vim rezar por minha mãe, que morreu hoje, doente e sequinha como uma folha, mas rezando. Se eu tivesse que acreditar que Deus fechou os olhos para alguma coisa, perguntaria se Ele não viu o sofrimento de uma mulher boa e honesta como ela, que sempre trabalhou duro para alimentar sua cria , sozinha, abandonada. Hoje ela certamente vai descobrir que eu não era enfermeira coisa nenhuma, mas que importa! Ela está naquela hora em que tudo é compreensão, perdão, entendimento. E mesmo diante do sofrimento dela, nem por isso eu deixei de acreditar que vale a pena ser bom, ajudar os outros , amar as pessoas. Coisas que parece que você esqueceu. Ou, quem sabe, você tem um Deus diferente do meu. 

Antes de sacudir a cabeleira ruiva de maneira irreverente, Ivete lançou um olhar fulminante para a criatura arrogante que se revelara um ser insignificante colado à parede da nave, pálida e muda, e saiu na certeza de ser muito mais filha de Deus, como nunca havia se sentido antes.

Mellíss
(Mar - 2005)
( trecho do livro "Deus é Meu" - M.F.Guerra (Mellíss) 

Não foi à toa que Jesus nos disse, com categoria: As prostitutas nos precederão no Reino dos Céus...
Como julgamos e somos julgados!
Que lástima!
Peçamos ao Senhor da Vida plena que nos dê o perdão dos nossos pecados (erros no alvo) e a capacidade de nos sentirmos em igual condição a todas as criaturas da face da Terra... pois DEUS não faz acepção de pessoas... NUNCA!

4 comentários:

  1. OLÁ
    Quantas histórias assim presenciamos no cotidiano. Julgamos, preconceitos em nome de Deus.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Que história arrepiante!
    De facto, Jesus avisou-nos contra a nossa arrogância, deu até vários exemplos, mas continuamos a considerar-nos melhor do que os outros só porque "cumprimos as regras".

    Maio é ainda o meu mês, porque faço anos neste mês de Nossa Senhora e de todas as mães :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Rosélia Deus é amor acima de tudo e de todos!
    passando para ler esse belo texto e deixar um abraço que seu domingo seja abençoado e muito feliz!

    ResponderExcluir
  4. Oi Rosélia!
    Assim como Deus nos ensinou devemos amar sem discriminação, sem preconceito. Somos todos iguais perante Ele.
    Beijinhos, um domindo iluminado e um feliz dia das mães!

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...