sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O Castelo dos Sonhos de Polyana



O Castelo dos Sonhos de Polyana

Uma doce menina, encantadora por natureza... vivia num castelo mágico por si só...
O seu viver era repleto de sonhos e doçuras...
Só pelo fato de ter nascido princesa... encerrava dentro de si todo o peso da sua condição... Isso tudo era mesclado ao ambiente bucólico e esverdeado em que vivera...
Ela cresceu cerceada de mimos e carinhos intensos de toda corte real e o seu mundo foi se tornando uma imensidão de possibilidades a serem discernidas e cultivadas...
Para sonhar ela não tinha nenhuma dificuldade... tudo ao seu redor conspirava a favor dos seus ideais de amor e prosperidade... Até porque a serenidade do local geográfico do seu castelo/morada era similar ao do seu castelo interior...
Foi crescendo e se empenhando em busca dos seus maiores e nobres projetos pessoais e de amor... Poderia ser diferente?
Claro que não!
Tudo lhe favorecia... toda cercada de carinho e proteção (além da porta levadiça que impedia que os enormes crocodilos do mal pudessem atacá-la... os dragões ficaram furiosos dentro de seu lado sombrio)... não tinha a menor possibilidade de tonar inviável os seus ideais perfeitos e coerentes... pela lógica humana...
A sua vida foi decorrendo num clima de serenidade e caminhando para a realização de grandes realizações...
A juventude ia chegando e Polyana ia amadurecendo cada vez mais... Os seus amigos e familiares eram parte do seu mundo encantado...
Até que um belo dia descobriu um ritmo diferente pulsando dentro de si... Novidade?? Logicamente que não!
Consequência de uma vida normal e sadia, típica de toda jovenzinha que dilatava o seu coração...
Era uma menina moça criada dentro dos princípios de fé, esperança e amor... como todas as moças da corte, não mais...
Finalmente foi cortejada por um nobre e galanteador jovem príncipe que arrematava os pontos bordados pelo seu destino...
Ela se apaixonava por um cortês com mil promessas de amor... juras não lhe faltavam jamais.... era um cavalheiro e, como fidalgo do reino, sabia como atingir o alvo desejado daquele inocente amor...
Ela, cada vez mais apaixonada, foi se distanciando de seu próprio coração... da sua própria essência que de enamorada nada mais tinha a não ser os desenhos que fazia quando mocinha nos cartões postais em que pintava com esmero e ternura quase angelical...
A paixão dominadora de quem, experientemente, fora planejando engolir o da dama sonhadora e altaneira... foi dando espaço para uma certa apreensão e as coisas foram tomando um rumo bem distinto dos seus queridos mais queridos...
Coisas do "destino" talvez?
Podia ser que assim o fosse, certamente!
O resultado foi que, de feliz e meiga, nada mais havia em seu ser tão sofrido depois de um casamento feito por interesse por parte do príncipe/sapo e cultivado na ganância de quem possuía tamanha beleza interior para si... Afinal, roubar coração indefeso e sonhador é um dos crimes reinantes em todas as classes sociais... em todos os tempos...
Por dinheiro? Ó, não! O jovem príncipe também o tinha... Sim de doçura... de encantamento... de pureza... de finura no trato... dos mais nobres sentimentos que habitam num coração puro e adornado com a maior sorte de méritos...
Enfim, descobrira a doce Polyana que o amor era bem distinto e estava já tão longe do seu nobre castelo rico... e interior...
Ele passava agora, horas a fio nas enormes varandas palaciais e cortejada pela beleza das flores e pássaros... tecia toda sorte de virtudes que as guardaria para um novo príncipe casual... pois o atual, não era digno de tão nobre amor...
Para uns, "destino"... "sina"... ou similares...
Para ela... mistério, não mais!
Restavam-lhe os suspiros derradeiros que se entrelaçavam ao cenário encantador e que davam ao ambiente local um tom rosa escuro... a cor da decepção do rosa tênue que um dia existiu no âmago do seu ser...
Logo ela que havia sonhado em ser uma estrela brilhante no coração do seu príncipe!
Só uma vez: não mais... INSENSATO CORAÇÃO!


Como será que anda a Polyana que existe ou existiu em nós?
Somos muito mais do que personagem indefesa de um conto de fada... Mas, de repente, a vida pode nos pregar um a peça... e nos render...
Os sonhos não têm limites...
Que o nosso final seja realmente feliz como num belo e derradeiro conto de princesa!


15 comentários:

  1. Amiga querida..Tenho uma preocupação enorme em manter eternamente viva a Poliana que existe dentro de mim...e jogo diariamente o jogo do contente..
    bj e bom final de semana]]
    vi

    ResponderExcluir
  2. Meu final será como deve ser!!!!
    Não me cansarei de te elogiar...sabes que não é falso o que digo e penso sobre ti e teu cantinho,tem pessoas que me detestam porque sou direta...e se um dia algo não me agradar,sabes também que te direi...amizade e respeito é também ser sincera,né?
    Fica com DEUS,pois és uma filha muito amada por ELE!
    Beijosss...

    ResponderExcluir
  3. Li o livro da Polyana na minha adolescência...Ainda conservo um pouco dela dentro de mim.
    Abraços! Um lindo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Uau Rô! Seu texto está ancantador.
    Voei nessas asas dos contos de princesas, principes, sonhos, corações destroçados...
    Muita arte literária. Parabéns pelo talento!
    Tem perfume inebriante e mensagem importante.
    Beijinhos.
    Rute

    ResponderExcluir
  5. Até hoje me chamam de "Polianna" na família, pelo fato de eu sempre procurar o lado bom de tudo...aprendi isso ao ler o livro e tento manter essa prática no dia-a-dia, apesar de não ser fácil...somos minoria! Abraço

    ResponderExcluir
  6. OI ROSÉLIA!!!
    NUNCA DEVEMOS DEIXAR MORRER A CRIANÇA QUE HÁ EM NÓS. HÁ QUE MANTER AA POLYANA, SEMPRE VIVA.
    TEM UM BOM FIM DE SEMANA. BEIJOS ILUMINADOS.

    ResponderExcluir
  7. Uma beleza de conta, Roselia! Fui num fôlego só! Não podemos mesmo deixar morrer a Poliana que existe dentro de nós! Querida, a filhota já está nas minhas orações. Se for da vontade de Deus e para o bem dela, vai se realizar! Vocês são parecidas... Obrigada pela visita ao Manancial! Bjks e bom final de semana! Tetê

    ResponderExcluir
  8. Rosélia,um belo e reflexivo texto!A vida não é mesmo nenhum conto de fadas...rsss...mas podemos ainda construir castelos com as pedras que surgem em nosso caminho!Basta ter fé,confiança e muito trabalho!Amei sua participação!Bjs,

    ResponderExcluir
  9. Rosélia,um belo e reflexivo texto!A vida não é mesmo nenhum conto de fadas...rsss...mas podemos ainda construir castelos com as pedras que surgem em nosso caminho!Basta ter fé,confiança e muito trabalho!Amei sua participação!Bjs,

    ResponderExcluir
  10. Rosélia,um belo e reflexivo texto!A vida não é mesmo nenhum conto de fadas...rsss...mas podemos ainda construir castelos com as pedras que surgem em nosso caminho!Basta ter fé,confiança e muito trabalho!Amei sua participação!Bjs,

    ResponderExcluir
  11. Ei querida!
    Ainda tenho síndrome de Poliana e persigo, insisto, corro atras da felidade. Tento vê-la nas coisas simples da vida.
    Belo post.
    Bom final de semana.
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  12. Olá, Rosélia! conheci voce através do blog da Norma, li o seu texto, a sua participação e achei lindíssima. Voce realmente me emocionou, juntamente com a querida Chica. Eu quero visitar todos os blogs que participaram lá na Norma, mas realmente esta semana não tive tempo por causa do trabalho. Mas hoje vi que entrou no meu blog e ainda se tornou seguidora. Que bom, minha querida! pessoas como voce são muito especiais. Embora eu não seja católica, sou muito espiritualista. Adorei seu blog. E já vi que tem outros, que depois irei visitar.
    Que bom que nos encontramos...

    Um beijo com carinho
    Liz (Como as cerejas da minha janela)

    ResponderExcluir
  13. Poliana foi um dos livros mais lindos que já li.
    Precisamos rever a Poliana que existe em nós e não esquecer o jogo do contente.
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  14. E foram felizes para sempre... Olá querida amiga. Antes de tudo nas minhas orações diárias das 18 horas podes ter certeza que estarei orando para que tua filhota alcances o que almejas, minhas vibrações positivas serão para ela... Olha amiga sei que ando sumida, mas só restam 25 dias para eu arrumar tudo e sair de férias sem chateações, mas saibas que os verdadeiros amigos estão no meu coração. Dias de luz e noites de amor tenhas. Um beijo no coração!

    ResponderExcluir
  15. Procuro viver o jogo do contente desde minha adolescencia, após ler Poliana...e depois que deixei Cristo conduzir minha vida, mais ainda...estou sempre nas mãos Dele, e feliz com meu viver.
    tENHA UM FINAL DE SEMANA ABENÇOADO!
    BJS
    tINA (sonhar e realizar)

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...