domingo, 7 de novembro de 2010

Teia Ambiental



Hoje mais uma vez vou participar da TEIA AMBIENTAL...
Me preparo para o dia 7, em que ocorre tal postagem, com muito carinho e me sinto integrada nesse dia pois tem tudo a ver comigo...

Inclusive, estava no dentista, para uma consulta de rotina semestral, e achei algo condizente com a Teia e coloco aqui para encabeçar o post:
"BACANA ACHAR QUEM PENSA NA FLORESTA TODA E NÃO SÓ NA PRÓPRIA ÁRVORE"...
Creio que o Gilberto e a Flora são exemplos do acima citado:


Hoje vou falar de uma viagem de estudo que fiz em Novembro de 2003 pelo MEPES do ES, fui eu a relatora do grupo... (para "variar" um pouco)...
O nosso destino era a cidade de Francisco Beltrão...

Paramos, primeiramente, no Paraná... Depois de uns dias e alguns serviços... chegamos à Santa Catarina!
O cenário sulino é encantador... jardins artísticos e coloridos... hortos... campos floridos... planaltos... planícies... muros baixos... (revelando segurança de quem vive por lá)... casas rústicas... alvenarias nas casas... milharais pelas estradas... cafezais... semeadura manual... soja... copos de leite... hortênsias... beijos rasteiros... margaridas bancas gigantes... lírios... palmeira real... pinheiros... cana de açúcar... bananeiras... criadores de galinhas... a suíno cultura... a pecuária... a apicultura... a produção de ovos... VIDEIRAS... famílias alemãs... pessoas conversando nos quintais... gramados belíssimos... o cultivo da erva teria... padarias de primeiro mundo... com variadas delícias para o café da manhã... milho... feijão... trigo... leite à base de pasto... produção de laranja orgânica... agro indústrias... pastagens... feira livre sem agro tóxicos e com presença marcante de indígenas das fronteiras Paraguai e Argentina onde estivemos também... Visualizamos a fronteira do Uruguai...

...o cultivo de: figos... pêssegos... framboesa... melancia... morangos... belíssimas plantações... orgânicos e artesanatos... bem visível a cultura do povo sulino que conserva suas tradições coloniais... carros de boi antigos... doces caseiros (pé de moleque... de leite... de amendoim)... forno à lenha... queijos de todo tipo... suínos... laticínios...
MUITA ORGANIZAÇÃO ENTRE OS AGRICULTORES...
A sociedade sendo formada pela família... se dando bem... com o retorno dos jovens à origem (depois de formados)... são agregados o valor financeiro e a auto estima das pessoas... a independência tornando as pessoas mais sadias em todos os níveis do seu ser...
TUDO É PAIXÃO... O VIOLEIRO TOCA PORQUE O AMOR TOCA... povo caloroso... apertos de mão... FAIXAS DE BEM VINDOS! Clima de aconchego...
Clima de cidade europeia esverdeada e florida...
Em muito se difere (a panorâmica) duma viagem ao Norte (de uma forma especial) ou Nordeste do Brasil, por exemplo...
Nesse passeio/estudo tivemos a possibilidade de ver as novas alternativas que sempre começam no campo... lá, fala-se do que vive-se... muito diferente de nós... cuja formação é mais acadêmica...
O meio ambiente foi o colocado em pauta como prioridade... AGRO INDÚSTRIAS... TRANSGÊNICOS...
Já nos detínhamos, naquela época, nesse assunto... dentre tantos outros campestres...
Se pondera primeiro... para depois repassar para a política pública... mas nada se faz muitas vezes...

Um mundo novo é possível se a gente quiser...
Havia o PVR (Partido de Vida na Roça) onde é um verdadeiro desafio viver nesse Planeta como Dom Divino...

As comunidades rurais repensam a maneira de viver com qualidade de vida...
Muitas questões são abordadas com consciência... inclusive a do Tema de hoje...
Passados sete anos... muita coisa se fez... mas há muito o que se fazer ainda...
Com união... partilha... cooperação... questionamentos... sem receita pronta ainda... cujo termômetro é a abertura das pessoas nas relações fraternas... conceitos... moral... humanização do ser humano (intoxicado)...
Negociação... delegar funções... auto estima... democracia... coordenação partilhada... projetos...
O Poder ajuda no que o povo precisa... utopia? Quiçá!
Nos tornamos reféns de políticas repressivas... urge encontrarmos formas de reação... recuperarmos a esperança... do natural que está em jogo... como nunca!!!

Precisamos nos fortalecer no além da razão (mística)...
É necessário potencializar um jeito diferente de expandir novas fontes de energia... termos apoio na implantação do já visto como o melhor para o Planeta...

Estabelecermos uma política que beneficie a todos... uma boa relação com técnicos das prefeituras municipais...
APAGAR O PASSADO... ACREDITAR NO NOVO... NÃO QUERER FICAR PARA TRÁS... mesmo sem gente capacitada ainda em número suficiente... urge reavaliar muitas questões ambientais... para o nosso próprio bem... Precisamos de parcerias...
Longe de posturas imperiosas!!!
É questão de sobrevivência nossa... estarmos atentos aos nossos direitos... enquanto seres humanos...
Grandes cidades olham, com desconfiança, pequenos/grandes projetos sustentáveis... seja em que nível for...

Em grandes reuniões se discutem dinheiro e não pessoas...
O desvio de recursos se poderia utilizar para essas novas fontes de energias... fazer fortes as redes...

Tudo no começo se faz dolorido... requer mudança... alternativas...

Não basta emoção!

Organização e não castelos na areia...
É possível fazer-se "diferente" mesmo em grupos pequenos...

Quando a sociedade tiver como objetivo a interação solidária... visar desenvolvimento sustentável local... tudo será diferente!
O aconchego contribui para alavancar o progresso...
Se criarmos uma grande rede... trabalharmos em conjunto... sérios... transparentes... levantaremos uma Bandeira com a somatização dos nossos esforços... mas é preciso coragem para nos organizarmos... muitos de nós prefere o individualismo... inspiramos medo ao sistema... com sua radicalidade...
Muitos de nós não se deu conta do que está acontecendo em nosso Planeta... o coração não dói... não se condoem, pois...
O "nosso" pedaço... é penhor de um outro muito maior...
A auto suficiência... o paternalismo... o tradicionalismo... em contraste com a troca de experiência... para um mundo novo de alternativas bem sucedidas... rever caminhos antes idos que se vê que não está dando mais certo...
Hoje em dia é mais do que urgente a valorização da expressividade... da liderança nata... especificidades de assessoria... descoberta de novos valores... competência para novos caminhos...
Há que se resgatar as sementes... as origens... o gênesis da questão aqui aborda que são as novas fontes de energia..
Trabalho em conjunto acontecendo... quando há dirigentes sem afinidades não há avanço!
É sempre muito difícil negociar com o poder público... A política precisaria ser de inclusão... A pedagogia seria a do debate... A alternativa, na época atual, seria imprescindível...
Deveríamos "brigar" pela nossa causa... topar desafios...
A rentabilidade é uma questão de cultura... hoje só se pensa em lucro acumulado...
O conhecimento deveria andar de braços dados com parcerias...
Tenho visto muitos cortarem o cordão umbilical com o governo público e tomar iniciativas que são mostradas por alguns programas televisivos de pouca mídia...
Vimos as águas brotarem das pedras... diferencial do município sulino visitado... e centro turístico...
O debate do gênero nessa causa... homem e mulher unidos em prol da ecologia e seus recursos naturais...
O mundo e bens deveria ser uma enorme "casa de amigos"...

É necessário o ser humano se nortear o quanto antes...
O nosso prêmio será vencermos o sistema atual... Fazermos união e não colocarmos o outro debaixo do braço... manipulando as pessoas ...
Recebermos do outro que pesquisa condições mais dignas de vida... (o que eu não tenho ou sei)...
Mas reconheço... que entre falar e fazer há uma grande distância...
Vimos a questão das águas... riachos... da nascente à foz...
Hoje, consideramos a questão ambiental... a erosão... impactos ambientais...
como questão de ética... honra... auto determinação... entusiasmo... integridade... conhecimento... responsabilidade... solidariedade... cidadania... Individualmente é muito difícil tocar as coisas...
Daí o surgimento da TEIA AMBIENTAL para lembrarmo-nos que há questões vitais a serem ao menos debatidas... e, fazendo o impossível, para cumprirmos a nossa parte...

É muito mais do que tirar fotografias depois de pronto do que foi feito... é acreditar que outras estratégias são possíveis...


Eis parte do meu relatório, na época, que creio ter vindo bem a calhar para essa postagem tão benemérita... Espero ter sido proveitosa a leitura, ainda que extensa... Vocês não fazem ideia o quanto aquela viagem me fez bem e me integrou como pessoa... me sinto, depois daquele Projeto, fazendo parte da natureza e sendo responsável pelo "meu" mundo... Não sou mais a mesma pessoa de 2003 para cá...

14 comentários:

  1. Oi querida
    Que viagem interessante e que boas propostas. Há mesmo que nos preocuparmos com a Teia ambiental.
    Parabéns
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Poder apreciar como vivem os grupos que ainda usam as técnicas antigas, mas totalmente viáveis, é uma oportunidade única de aprimorar nossa visão do mundo.

    Ótima postagem !
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga!Lindo post! A natureza é tão linda; precisamos cuidar dela com todo amor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ora vivas, Orvalho!
    Acho que nunca a vi colocar a alma de modo tão veemente como nesta matéria.
    O seu relatório, transformado em postagem, é um documento repleto de emoção. E para vencer essa barreira dos transgênicos será preciso ser consciente e estudioso, mas não se pode deixar de lado a emoção.
    Se a gente ficar só de lero-lero, como bem diz no seu texto, não mudará nada, tudo irá prosseguir como está.
    O povo precisa despertar para o seu direito de consumir o que é saudável, e para tanto é preciso pesquisar, estudar, cobrar e tomar atitudes.
    O seu relatório é uma chamada à consciência do cidadão para que saia da sua mesmice e omissão, e tome atitudes.
    A Teia é uma rede de tomadas de atitudes. Nela, trocamos informações e adotamos iniciativas, sem seguir no cabresto dos donos da verdade, que só pensam em seus lucros, sem se importar com o próximo.
    Eles não sabem amar o próximo, porque eles desconhecem quem seja o próximo. Ou melhor, eles entendem que não existe o próximo.
    Eles não amam ninguém, a não ser o dinheiro, o seu deus único e verdadeiro.
    A Teia é uma rede de verdades, e é muito bom ter o seu testemunho de ver in loco que é possível progredir com sustentabilidade.
    Meus parabéns.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha... seu post encheu meus olhos de beleza, amiga...viajei um pouquinho com voce...que delicia essa roça... temos mesmo que cuidar de tudo o que se refere a Teia Ambiental...
    Tenha uma abençoada semana amiga...beijos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  6. Viajar da uma alegria muito grande na gente.
    Eu adoro!
    Mesmo se for por aqui bem pertinho já fico satisfeita, ainda mais apreciando a natureza e o que de mais belo Deus criou.
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  7. Olá Que linda maravilha sempre gosto de ler os teus textos, mas fico sempre alerta quando se fala do ambiente, porque precisamos de tratar bem do ambiente que nos faz tanta falta.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  8. Anjo meu!
    Pedi ao Pai muitas bênçãos para ti!
    Desejo uma semana cheia de fé e de paz!
    As "Lágrimas de Anjos" se emocionam com Paul McCartney cantando "No more lonely nights". E eu me rebelo com a possibilidade da CPMF voltar!
    Não entendeste? Então visite as minhas quatro nuvens!
    Te espero ansiosamente!
    Meu carinho!!!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, Rosélia:
    Cuidar da natureza e preocupar-se com o meio ambiente é respeitar a vida e a Criação. Parabéns, linda postagem. Uma ótima semana para você, beijos no seu coração :)

    ResponderExcluir
  10. Oi querida Orvalho!

    Que delícia ler o que você escreve...
    Acho que a palavra que vc disse no final sintetiza bem: ÉTICA.
    Se houvesse ética não se cometeriam tantos crimes contra a natureza e a humanidade como cometem as agroindústrias.

    besos green

    ResponderExcluir
  11. Excelente sua postagem, cara Orvalhinho, pois a Teia Ambiental a que se refere é o nosso mundo, de todos nós e na qual temos nosso quinhão de responsabilidades. A Mãe Gaia precisa deste cuidado, deste olhar maior que nada mais é do que Saber Cuidar como dizem as palavras de Leonardo Boff em quem me inspirei para criar meu blog.
    amei!
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  12. Que delícia de post Rosélia.
    Então você já veio aqui no sul.
    Apesar não conhecer nada prá cima de São Paulo, adoro o Sul. Aqui onde moro, os costumes são muito iguais aos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
    Chácaras com muitas flores, famílias com suas lavouras, muita imigração européia.
    Gostei muito do seu relato. Temos que cuidar muito do nosso Ambiente, da nossa querida Terra.
    Tenha uma bela semana.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  13. Oiê, Belo post!

    Passando para desejar um belo dia!

    Bjs

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  14. Linda Orvalho,

    finalmente e depois do dever cumprido, venho aqui deliciar-me com a leitura do seu texto. Nossa quanta descrição pormenorizada. Vc me transportou para esse cenário sulino, bem artesanal onde o homem e a natureza vivem em comunhão sagrada.

    Foi assim que Deus nos ensinou a viver, não se percebe porquê mudou o homem todas as saudáveis tradições. Mais uma vez a ganância tomou posse de tudo. Infelizmente! A ganância por produzir mais em menor tempo sempre com o objectivo financeiro em mente :(
    Enfim!

    Beijinho muito doce daqui de Portugal.
    Fico muito satisfeita por pertencer a esta teia de conspiradores guardiões.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...