sábado, 7 de agosto de 2010

Teia Ambiental

Hoje, dia 7, participo, mais uma vez da iniciativa da Flora e do Gilberto, com muito gosto e alegria no coração:
http://floradaserra.blogspot.com/
http://brasilan.blogspot.com/

"A AUSÊNCIA DE DINHEIRO NOS TORNA POBRES... MAS O MAU USO DELE NOS TORNA MISERÁVEIS".

Como o Tema do meu Blog é ESPIRITUALIDADE, vou frisar, justamente, uma Palavra que nos ensina sobre não viver com a preocupação com bolsa... dinheiro... roupa... alimento... hoje em dia seria: cheque... cartão de crédito...
"Abandonados" à Divina Providência que tudo provê... seguros e serenos!

O sistema social nos trai a todos... em especial, aos que mais o alimentamos...
Em nome do CONSUMISMO e da COMPETITIVIDADE... nos é sugada a última gota de energia...
Podemos até sermos vencedores no mundo mas sem prêmio algum diante do território psíquico... como disse Augusto Cury, O Vendedor de sonhos...
Sobreviver nesse sistema atual é uma arte infernal...
Levamos nosso consumismo não só para nossa casa mas até para nossas férias...
E assim... vamos ficando sem tempo para a dedicação aos amigos... para relaxar nos fins de semana... dormir tranquilos e despertar sem excessos de preocupações...

CONSUMISMO: caos reinante...
ANTI CONSUMISMO: oásis...

CONSUMISMO É MAIS DO QUE A COMPULSÃO PARA CONSUMIR... É CONSUMIR-SE... LENTAMENTE... GASTAMOS MAIS DO QUE "GANHAMOS"...

Paulo de Tarso afirmava algo conveniente aqui nesse post, no meu modo de ver e sentir as coisas: "SEI VIVER NA ABUNDÂNCIA E NA FALTA"...
"EMPRESTAMOS" nossos ouvidos para ouvir o irmão e saímos "ganhando"...

Nossos Blogs podem ser um canal de não consumismo... de doação... na gratuidade... ou não...

Inúmeras enfermidades estão sendo causadas pelo CONSUMISMO: hipertensão... problemas coronários... crises depressivas... síndrome de pânico... conjugais... sintomas psicossomáticos...
Estamos nos tornando RAÇAS DE VÍBORAS...
Não ser CONSUMISTA é transitar em toda classe social com desenvoltura... desapegado...
Nós, consumistas, temos muitas miserabilidades que precisamos disfarçar...
Não temos sequer um ombro para que choremos... e será que chorar adianta???

"O DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO DEPENDE DA ANSIEDADE PELO DESEJADO E NÃO PELO NECESSÁRIO. DEPENDE DA INSATISFAÇÃO CRÔNICA PARA EMPURRAR O CONSUMO".

"Se num determinado período a humanidade fosse formada de poetas, filósofos... artistas plásticos... educadores... líderes espirituais... haveria mais um colapso do PIB mundial (Produto Interno Bruto)... pois, em tese, essas pessoas são mais satisfeitas e consomem mais o necessário".

CONSUMISMO X INSATISFAÇÃO

Estou frisando mais uma vertente que condiz com a temática que aprecio e me identifico, naturalmente... outras há que se considerar também...
Como dizia meu pai amado: "Vamos rir para não chorar"...
Assim está o mundo... digno de lágrimas...
O sistema fabricou escravos (nós) mesmo que tenhamos ótimos salários e uma série de benefícios...
AVALANCHE DE PREOCUPAÇÕES... deficit de memória... super esquecimento... preocupação com a imagem social... gravitamos na órbita do que os outros pensam e falam de nós... somos Maria vai com as outras...
Tentamos até nos afastar do CONSUMISMO e o tiro nos sai pela culatra... o CONSUMISMO é o nosso combustível... vamos nos enchendo de sede de novidades... paparazzis a serviço do consumo... sensacionalistas... fama... poder... prazer... autoritarismo... controle... chantagem... necessidade de aplauso... culto ao corpo... a auto negar-se... mundo "fashion"... grupo "megasoft"... grifes inernacionais...
O sistema dá... tudo... mas tira nossa humanidade... nos tornamos desumanos... consumistas... exigentes... duros... inflexíveis...
Ser humano não está na simplicidade das vestes somente... nem na bondade dos gestos... mas COMO SE É QUANDO SE TEM PODER... E DINHEIRO...
Aí sabemos quem somos... de fato... sem disfarces... toda nossa prepotência aflora e outro tanto de coisas mais...
CONSUMISMO: TEMPLO DA MODA... quem não está na moda... é exótico... antiquado... notado pela estranheza... SOMOS RECHAÇADOS...
O CONSUMISMO quebra a nossa espinha dorsal... puxa o nosso tapete...
O CONSUMISMO se cirstaliza em nós... assim como os famosos doces que fazia minha avó Celina e os tinha nas compoteiras na sala de jantar... Inesquecíveis os doces permeados de carinho...
Andamos mortos ainda que vivos...
Vivemos num grande campo de batalha... competitiva... somos nocauteados o tempo todo... bombardeados...
Verdadeiras atrocidades são cometidas em nome do CONSUMISMO....
A classe dominante oprime a classe trabalhadora... Uma minoria vive às custas da miséria de uma grande parte da população...
Somos esmagados pelo sistema consumista... como um todo...

SINTOMAS DA "DOENÇA" DA ÉPOCA MAIS BADALADA:

DOR DE CABEÇA...
DORES MUSCULARES...
FADIGA SEM FIM...
QUEDA DE CABELO...
MENTE AGITADA...
PREOCUPAÇÕES SEM LIMITES...
IRRITABILIDADE COM POUCO...
EMOÇÕES FLUTUANTES...
ALTOS E BAIXOS...
MEDO DO FUTURO...
ESTRESSE...

MESMO BEBENDO OS MELHORES VINHOS E CHAMPANHES DA MELHOR QUALIDADE... FREQUENTANDO OS MELHORES RESTAURANTES... MESMO SENDO ELITE DA SOCIEDADE... péssima qualidade de vida NOS ADVÉM...

O CASTELO DE CASTAS não acaba aqui... outros participantes da TEIA AMBIENTAL DA Flora e do Gilberto:
irão desfiar o Rosário sem fim...

Viver com suavidade extingue o consumismo que habita em nós...
O DINHEIRO NÃO ENLOUQUECE MAS O AMOR POR ELE DESTRÓI A SERENIDADE...
SÓ HÁ UMA COISA QUE NÃO PODEMOS DISPENSAR: O CORAÇÃO SINCERO E CONTRITO...

O RESTO NOS VIRÁ POR ACRÉSCIMO, JÁ NOS ENSINAVA O MESTRE E SENHOR DA QUALIDADE DE VIDA...

12 comentários:

  1. Querida Orvalho vivemos em uma época em que ter passa a ser o meio que nos condzu a felicidade, mas bem sabemos que ainda que os bens materiais sejam importantes e tragam certo conforto não são eles que nos trarão a felicidade, a paz e saúde que tanto desejamos para nossas vidas.
    Um beijo e bom final de semana

    ResponderExcluir
  2. Minha querida Orvalho:
    Disseste-o bem, que o consumismo é mais do que a compulsão pelo consumo, é o consumir-se por não se ter o que se ambiciona.
    Com tanta necessidade de ter mais e mais, e de trocar o que já se tem pelo que ainda está por vir, quem sofre é a natureza que recebe o lixo dos objetos rejeitados.
    Um dia, iremos perceber que o lixão que nem sabíamos onde ficava, se chegou aos poucos até o portão da nossa casa.
    A Teia Ambiental é formada por pessoas como você que tece uma trama de verdades em defesa da natureza.
    Sem a preservação ambiental a humanidade não tem futuro.
    Abraços ecológicos.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  3. Este texto é um convite á serenidade e á confiança em Deus..." Olhai as aves do Céu: não semeiam nem ceifam nem recolhem nos celeiros e o vosso Pai celeste alimenta-as. Não valeis vós mais do que elas?...Não vos preocupeis com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cSe soubessemos escutar...seriamos tão felizes!!
    Beijo
    Graçaada dia basta o seu trabalho"

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga!
    Parabéns pelo texto.
    Passei para deixar-te um abraço e um beijo grande no coração.
    Paz.

    ResponderExcluir
  5. Oi,Lindo e seu texto!
    Você sumiu estou com saudades.
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. E pena que pelo menos três quartos do mundo nao passe por aqui e reflita neste excelente texto.

    "A filosofia do contente,é uma armadilha de consumo. A existência tem amplitude, que inclue : medos, perdas , dores."

    Beijo e bom domingo.

    ResponderExcluir
  7. Querida Orvalho,
    gostei particularmente desta frase:
    "Sei viver na abundância e na falta".

    Pois contráriamente ao que se pensa, é muito mais dificil saber viver na abundância. Geralmente a abundância traz comportamentos incorrectos, tais como o consumismo exagerado que é o tema da nossa teia colectiva ambiental.

    Boa referência ao consumismo como o TEMPLO DA MODA!
    Gostei de tudo o que li.
    Abraços ecologicos :)

    ResponderExcluir
  8. Assim como a Rute, também me chamou a atenção a frase. E entendo que viver na abundância é mais difícil, sim.
    Eu sempre digo aqui em casa que, em dias de festas, quando a geladeira está muito cheia eu fico incomodada !
    Aquela quantidade de coisas me aflige, e prefiro quando temos apenas o necessário.

    Assim como descobrimos que atualmente se morre mais de excesso de comida do que de falta, ter coisas em abundância pode fazer mal para nossa saúde espiritual.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Querida,
    Belo o teu Blog. É sempre bom lembrar que espiritualidade tem tudo a ver com a natureza e o meio ambiente, no qual vivemos e estamos integrados.
    Forte abraço e que Deus abençoe.
    Gleidson

    ResponderExcluir
  10. Precisa abordagem,Rô.Vc abriu o leque das maleitas modernas causadas pelo consumismo e seus filhotes.Estamos tão imersos nessa lógica cruel que poucos de nós se dão conta desse "canto das sereias capitalistas."Tomara, que em tempos breves, a sociedade mundial se constitua somente de poetas, filósofos, educadores,líderes espirituais verdadeiros, artistas e tais que se dediquem aos bens da alma. Uma utopia, bem o sei,mas sonhar faz bem!!
    Adorei o tema aqui trazido.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  11. Maravilha, Rosélia!
    Aprendi muito com essa sua blogagem! que coisa rica!
    Deus continue iluminando-a!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  12. Olá, Rosélia!Quanta verdade nas tuas palavras!É incrível a dificuldade com que se vive na abundância, parece contraditório, mas é mesmo assim!O culto do corpo, ser esbelta e perfeita, vestir a última moda mas a comer as maiores delícias calóricas publicitadas a toda a hora, é difícil ou não é viver assim?
    Adorei ler teu texto!
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...