segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Poesia ( VI )

UMA ESTRELA NO CÉU
(Enedino G. Vasco)

Há uma estrela no céu
Chorando sua SOLIDÃO
No negro do firmamento.
Reflete na noite, o fel
Do seu TRISTE CORAÇÃO
que vagueia com o vento.

Há mil estrelas ao léu
Derramando seu clarão
No negro do firmamento
Tudo cheira a rosa e mel,
Tudo é vida e sedução
Brilhando sem contentamento.

E a estrela AMARGURADA
CHORA A DOR QUE A ENVOLVE
No silêncio do seu mundo.
A estrela MAL AMADA
Cuja lágrima comove
No abismo mais profundo.

É... hoje tive tristezas... decepções... com pessoas, é claro...
Penso que ser mal-amada é fazer TUDO por todos e não ser correspondida no mínimo, nem me atrevo dizer na mesma medida... seria demais...
Choro, como no poema, a dor que me envolve... da "desconsideração"... do descaso... da falta de atenção... da reciprocidade... da cumplicidade... da SOLIDÃO que amargura qualquer ser humano mais comedido... mais "certinho"...
SOLIDÃO... TRISTEZA... DESOLAÇÃO...
Se vamos prosseguindo firmes na Fé... não dá para deixar de esbarrar num Tempo após o outro... é como me disse um amigo, muito acertadamente, sobre o pêndulo...
Se vai para um lado... Consolação... é lógico que voltará para o outro... Desolação...
Ah! Tempo Tranquilo tão almejado...
Quando virá?
Creio que brilhar mesmo sem contentamento é imprescindível... é como arrancar o meu desejo interior e suprimir carências por Coragem a não dar mais... tirar não sei de onde... transparecer o que aos demais convém...
Ser autoimune à crueldade alheia... eis a questão!
Lágrima? Me desculpe o autor acima... mas não comove ninguém... absolutamente ninguém... todos só querem o seu bem estar... tão somente... amigos por perto? Contanto que não os perturbemos em demasia... só um tiquinho, não mais... todos com auréola de proteção... ombro para chorar... nem pensar!
Ser firme é arrancar do peito qualquer necessidade pessoal... é ser amorfo... é ser isento às emoções próprias... é ser como uma lesma... um ser humano desumano, pois...
Ser espiritual?
É não dar vazão ao seu próprio coração... é viver para os demais sem contar nada... sem nada ansiar... nem muito menos pretender...
É aniquilar a própria sede... fome... carne...
É deixar que vivam os outros ao invés de nós...
É não ter querer... não ter nunca razão... é implodir sempre... nem pensar em explodir... como pode isto se explicar?
O jeito é ser estrela na escuridão ao nosso redor...
De onde tirar brilho?
O brilho vem só dEle...
É mortificação... pura... total... como Cristo... que agora vive em mim...


Um comentário:

  1. Eh sim minha amiga,
    em tudo UNIDADE!

    Fico feliz em perceber que mesmo à distância, Deus nos une em sensibilidade para com os mais necessitados que sofrem por desolações. Gostei do exemplo do pêndulo, interessante e inevitável. a vida é assim mesmo, o mais imnportante a fazer é aceitá-la como é e fazer a nossa parte para que este mundo seja melhor no hoje e aqui onde estamos.
    forte abrço e muita paz.

    continuemos em unidade e paz!

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...