terça-feira, 24 de novembro de 2009

A Arte de Acompanhar


Todos temos motivações... impulsos do comportamento...

Também necessidades humanas básicas...
Urgência de afeto... de amar e ser amado...
Para buscarmos este amor... fazemos malabarismos...Crenças... experiência de vida... frustrações... desejos... projetos... ajustar-nos ao meio... sobrevivências... sentimentos e emoções...
Nós nascemos de um contexto amoroso... Nós nascemos de um comportamento de Deus...
Amor não se reduz a sentimentos... temos uma fome eterna de sermos amados... Humanamente nem sempre fomos gestados num contexto de amor...
Nossas raízes fundantes equivalem ao Amor...
Ao longo da vida continuamos buscando e usando instrumentais... artimanhas... criatividade... mecanismos defensivos... jogos...
Nossas relações com as pessoas transpõem por Deus...
A autoimagem cativante... agradável... pode garantir esses amor...
Usamos muitas máscaras, camuflagem, maquiagem Psico afetivas, truques, jogos, criatividades... Eu tenho necessidade de ser aceita... Nesta busca, eu me engano... Transfiro... projeto... Sou antipática muitas vezes... Não conheço nem me permito revelar...
Começo a viver a tansferência... o outro tenta estabelecer uma relação pessoal personalizada...
Também em relação a Deus... relacionamento imagem x imagem... não é personalizado...
Rótulos, cargos, funções, títulos, podem impedir uma relação próxima...
Relacionamentos com a pessoa... com a Imagem... tem referenciais mas não pode ser programados...
Rejo segundo a experiência anterior e não me permito fazer uma mais atualizada... figuras parentais... Deus... pai e mãe... ARQUIVO EMOCIONAL... EXPERENCIAL...
NÃO É O QUE ACONTECE FORA DE NÓS QUE DETERMINA O QUE SENTIMOS... DEPENDE DA VIVÊNCIA, DO SIGNIFICADO, DO NOSSO MOMENTO EXISTENCIAL...

JESUS COMO IRMÃO... EXPERIÊNCIA FILIAL, FRATERNA, Sinto DIFICULDADE... tenho relações ambivalentes... contraditórias... geram insegurança... desconfiança...
Cresço com a desconfiança... necessária para a relação personalizada é a CONFIANÇA ...
Tem que ter um referencial interno...
Relações afetivas condicionais, descartáveis, interesseiras...
Amor de Deus é gratuito, generoso, toma a iniciativa...
Se preciso de troca é diferente...
O pato não se molha... mergulha...
Troca, descartabilidade, conveniência...
Coleguismo enquanto há interesse comum?
Medo de ser explorado, chantageado, de ter jogos emocionais...
Afeto condicional...
Somatizações... energias, lutas, conflitos, interpelações... somos um todo...
Manifestação no corpo dá algum mal-estar...
Em algum momento algo está mais presente...
Deus me desestruturou... está pedindo demais?
Vivência psicoemocional...
Se eu me desconsidero, não considero...
Se considero tabu, não exprimo...
Vivamos retamente e a vida a dois pode ser linda e profunda... ou seja: verdadeiramente humana!


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...