quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Maternidade ( III )



À MAMÃE, COM CARINHO!

Na nossa vida temos uma luta tremenda contra o machismo e de uma sociedade que prega: "NUMA MULHER NÃO SE BATE NEM COM UMA FLOR", a prática desmente o dito... a gente apanha com paralelepípedos... se não é pelo marido... pelo próprio filho... pela nora... pelo genro... e pela vida!!!
mãe é uma mulher que vai resistindo... que trabalha duro, muitas vezes, em três empregos... fora de casa e mais dentro de casa, fazendo faxina e comida pela madrugada afora para não deixar seus filhos desamparados...
Trabalho triplicado... quadruplicado...
mãe dá a cada filho sua força e e carisma... o toque e o sorriso da mãe vira bálsamo para o filho que o recebe.
Mãe é puro amor... quase sempre...
Nem todos temos uma mãe assim...
Ela é uma rocha que não deixa a fortaleza da vida sucumbir...
Perde sangue, resiste, chora quando vai dar à luz, ao menos comigo foi assim... Mas, logo logo, está ela sorrindo e alisando o rebento com a felicidade estampada no rosto... sofrido... marcado... ainda que só...
Parece até uma sina ser o início e o fim de qualquer vida... nascemos no ventre da mãe... e morremos em vida quando não o temos por "perto"...
Parece que o médico quando corta o cordão umbilical está decretando nossa "morte"... nos separando da mãe... mais fragilizados e débeis...
Me parece assim mesmo...
Pensamos muito em mãe e a mídia, com uma força avassaladora, quer que a enchamos de bugigangas... penduricalhos...
Fica reduzindo a presentes desde os mais baratos aos não tão baratos assim... o que é ser mãe...
Os valores verdadeiros ficam conturbados...
A selva de pedra ou o bloco de concreto não nos deixa ver direito o que é ser mãe...
O que será que os bebês querem dizer quando querem mamar???
Estou aprendendo que é bem diferente do que a famosa música carnavalesca nos diz... nem só de chupeta vive o homem... ou a mulher...
Tive partos de alto risco mesmo com pouca idade (sendo jovem ainda) e sei como é difícil ser mãe... ainda que por cesariana... tem o antes e o depois... tem a internação no sétimo mês com o perigo de prematuro...
Tem a chance dos meninos ultrapassarem o conforto do seio materno e, parece que adivinhando o que virá, queiram ficar mais do que as trinta e seis semanas, assim aconteceu comigo com dois deles... haja a "doce espera" das quarenta semanas... pela ultra sonografia...
Além do mais, dentro da mãe é tão quentinho... calmo, sem violência... muitas vezes sem sopapo... sem violência...
Feliz lei Maria da Penha!

Mãe querida
(Robson Felix)
Quero fazer-te uma homenagem
Através desta mensagem
Tu foste aquela que no ventre nos carregou
Tu foste aquela que primeiro me abraçou

Quando de fome eu chorava
Eram os teus seios que me alimentavam
Fui crescendo com carinho e amor
Nas noites frias senti teu calor

Dormia satisfeito
Com a cabeça em teu peito
As primeiras palavras me ensinaste
Quando fui à escola tu me levaste.

Hoje sou homem e com boa formação
É a ti que agradeço por esta educação
Ah! Se eu pudesse ao mundo inteiro gritar
Mãe! Como é maravilhoso teu amor.

Mulher dedicada
Mãe adorada
Mãe querida
Tu és para mim a minha melhor amiga.

Oxalá meus filhos, meus preciosos tesouros possam dizer assim de mim quando partir deste mundo!


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...