sábado, 3 de outubro de 2009

Câncer


Ontem tive mesmo, como desejava, um dia abençoadíssimo...
Voltei à casa da prima e amiga Vera... lá fui tão carinhosamente acolhida... almoçamos juntas e seu filho levou-nos à casa de outra prima e amiga Raquel...
Pude experenciar umas horas de exemplo de vida...
Minha prima tem tudo de material... um casamento perfeito de quarenta anos... e, o mais importante: alegria e felicidade com os filhos e netas também...
Ela só sobrevive aos longos dos cinco anos da enfermidade, que a derruba dia após dia, pelo fato de ter muito carinho dos seus queridos... isso é fato e a ciência admite... o carinho restaura... a falta de amor derruba...
Conversamos muito, sempre colocando a minha mão na dela... dando e recebendo carinho... ela deitada, pela quimioterapia, mal pode tomar um suco... alimentação zero... ânimo mil...
Eu me senti a pessoa mais feliz do mundo... sem problema algum...
Durante minha estadia por lá, pude relembrar momentos de nossas adolescências... a mãe dela, minha tia, foi um pouco minha mãe também... e estando todas nós juntas, pudemos rir e saborear momentos inesquecíveis... a alegria era contagiante...
Planejamos minha próxima ida por lá... ela me pediu que levasse as minhas partituras e que tocasse o teclado para ela enquanto deitadinha meditasse, como sempre o faz...
Imaginamos uma cena mais bonita do que as de final de novela: no bosque, atrás de sua casa, lindo por sinal... ficaríamos a escutar as belas melodias... e a contemplar o verde junto com a água do lago... e uma série de cantos bem ornamentados pelo jardineiro do condomínio...
Toda a família parou de cuidar de suas casas e seus dois filhos se voltaram para à mãe... junto com nora e genro... Deixaram suas casas, lá só vão para faxinar porque a vida de sua mãe está por um fio... dão prioridade ao que interessa... isso é lindo demais!
Confesso, que na volta de lá, senti uma dor enorme no coração... nem sei se dará tempo de curtirmos o que planejamos... a vida é cheia de surpresas... umas boas... outras menos boas...
Estando de volta na casa da prima Vera... fomos conversando e refletindo sobre a efemeridade da vida... NÃO DÁ PARA FICAR PERDENDO TEMPO DE SER FELIZ... A VIDA É CURTA DEMAIS!
Desaproveitar a vida é ser indigno (a) do maior presente de Deus...
Para consolarmo-nos um tantinho pelo que vivemos... fomos pesquisar as ex alunas do colégio das Irmãs que estudamos e nos formamos em 1971...l á achamos umas cinco... como a net nos ajuda... as providências para os contatos foram tomadas...
Precisamos reatar laços se esses forem bom... é viver de novo!
Hoje, já estou na casa de outros primos não menos queridos... A CADA DIA BASTA O SEU MAL!
OBRIGADO, SENHOR, PELO DOM DA VIDA E POR PODER DESFRUTÁ-LA COM SAÚDE E ALEGRIA DE CORAÇÃO...

Perdão, Senhor, por tudo que desperdicei da vida e na vida... Permiti-me contar bem o Tempo daqui por diante. Amém!

Um comentário:

  1. Rosélia, emocionei-me com seu post.
    A prima Raquel é um exemplo de vida. Só tenho boas lembranças dela e, sabendo do sofrimento que está passando e da maneira como encara esse sofrimento, ajuda-nos a refletir sobre as oportunidades que desperdiçamos, a saúde que temos e nem sempre damos valor, o carinho da família como estrutura de vida e tantas outras coisas.
    Lindo post!
    Bjs

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...