sábado, 19 de setembro de 2009

A Doença Como Linguagem da Alma ( I )


A Doença com Linguagem da Alma

SEMPRE TIVE MUITO INTERESSE EM CONHECER O INTERIOR DA PESSOA HUMANA...

A vida foi me levando a sentir necessidade de aprender sobre as diversas camadas da alma...
A AFETIVIDADE... a SEXUALIDADE... a ESPIRITUALIDADE... me foi sendo integrada pouco a pouco ao longo dos últimos anos de uma forma toda especial...
Saí, inclusive, da minha área de formação, pelo grande desejo de ajudar melhor às pessoas que acompanhava e a mim mesma...
Recebi formação pós acadêmica em Terapia Comunitária, ministrada a formação pelo DR. Adalberto Barreto (UFCE) no intuito de mergulhar mais na área da psicologia, pois a vida me levou a perceber nos irmãos as síndromes... os medos... os pânicos... ter vivido também tudo isto na própria pele me deu um maior embalsamento ainda...
Têm pessoas que vêm a um Retiro com desordens psicológicas pensando serem espirituais ou vive versa...

Cerco de todos os lados, hoje em dia, escuto os "gritos" do meu corpo... do alto da cabeça à sola dos pés...
Eu, afetada... desintegro-me... não só a nível físico como no psicológico e como no espiritual... é um conjunto...
O meu quadro sintomático, que partilho com poucos, me põe à mostra o que me falta para chegar à perfeição tão esperada por DEUS para todos...
Preciso alcançar a VIDA NOVA!
Oscilar entre polaridade e unidade... bem e mal... sombras e virtudes... Cansa!

Quanto ao excesso de peso no efeito sanfona, a gente pode combater fazendo uma reeducação alimentar...
E, quanto ao meu corpo como um todo, preciso ser vencedora ainda que a Graça supõe a minha natureza... Se quando criança gostava tanto de jogos lúdicos... agora preciso estar atenciosa quanto ao jogo do meu próprio corpo...

Quando oprimida, preciso ser atenta para conscientizar-me dos fatores da opressão...
Calma para o meu corpo... para a minha alma... para o meu espírito é urgente!
calma e a humildade me ajudarão a não somatizar...
Preciso sempre tirar férias da postura extenuante do SEJA FEITA A MINHA VONTADE!

No que passou tive tantas agressões externas me rodeando que minha pressão se elevou e tive cálculos biliares também... Estava cercada de furiosos... Me fez tão mal!
Precisei resgatar meu próprio padrão de vida e Deus ajudou-me demais. ELE é perfeito!
Alegrar meu coração para combater a tristeza que me envolvia... Tudo que me foi reprimido ou me reprimi eu própria... vem sempre à tona com mais força...
Os desgostos me levaram à obesidade... Mas já emagreci... graças a Deus e ao meu empenho...
Estou aprendendo a me amar...
Minha maior sombra: o MEDO... e o sentimento de culpa encobrem a minha criança interior que é corajosa e alegre...
Senti enorme fascínio por tortuosos desvios da alma e reconheço que essa predileção em ajudar às pessoas "danificadas" é porque eu mesma estou afetada de alguma forma...
O médico da alma combate por mim e pela minha saúde total...
Engraçado como na semana que passou eu espirrei várias vezes e sem motivo aparente... depois, lendo o livro,,. vejo lá a resposta: DEVO ADMITIR QUE ESTOU CHEIA E QUERO LIVRAR-ME DAS AGRESSÕES QUE SOFRI...
Já estou senhora da minha situação novamente e sem precisar de armar-me da couraça defensiva que quer invadir meu espaço... Aliás, sempre me senti ultrapassada nos meus próprios limites... Parece que tinha um dique dentro de mim e que ele sempre se rompia, causando-me avalanches internas...
Questionar-me sobre DE ONDE VENHO E PARA ONDE VOU ajudaram-me muitíssimo... e isto se deu nos primeiros Retiros Inacianos que fiz...
Me assustei demais quando vi pessoas aferradas às prescrições religiosas com o coração duro e vazio!
Conformar-me, sem aceitar, com aquele célebre: Seja feita a Tua vontade... também me foi penoso...

Dor física... espiritual... emocional...
HÁ RESILIÊNCIA PARA TUDO E PARA TODOS... A PRÓPRIA MÍDIA ESTÁ AÍ PARA ALERTAR-NOS EM CASOS ATUAIS SOBRE O ULTRAPASSAR AS BARREIRAS DA NOSSA PRÓPRIA LIMITAÇÃO.
Agradeço a Deus por ser desta forma tão feliz para nós!
Empenhemo-nos, vale a pena!
Contemos sempre como auxílio divino que nunca nos falta...


O que mais me tocou no Curso que fiz há cinco anos, foi a questão da RESILIÊNCIA...
COMPREENDI (PORQUE VIVI) QUE DEUS LEVOU-ME A ESTE CAMINHO DE APRENDIZADO E ME SENTI CONTEMPLADA COM O QUE LÁ EXPERENCIEI... E ME ENCANTEI...
É PENA QUE AS PESSOAS RENEGUEM O PSICÓLOGO...O PSICANALISTA... O PSIQUIATRA... NÃO SENTEM NATURALIDADE COMO QUANDO VÃO AO DENTISTA, POR EXEMPLO...
Pude saborear a SERENIDADE... que traz ser uma pessoa bem resolvida...
Convivi neste último ano com três idosos... vi bem de perto a problemática da terceira idade ... confesso que lhes disse que eles estavam assustando-me... não só de brincadeira lhes disse...

Em base ao livro que muito me serviu para definir certas coisas que se me sucederam ou sucedem, bem como as que visualizo no outro com quem convivo de alguma maneira: A DOENÇA COMO LINGUAGEM DA ALMA de RÜDIGER DAHLKE... vou expor o que me tocou com mais profundidade, na certeza de que o leitor deste blog terá o discernimento suficiente para ler a obra mais tarde e estar tirando proveito próprio, se for necessário...
Partilho o que julgo conveniente e o que já experenciei do que lá encontrei...
Reconheço, com grande carinho por DEUS, que sou resiliente... Ele não mediu esforços para acalentar meu coração enfraquecido e de por-me em contato de novo com A DANÇA DA VIDA... Ele, que é o Senhor da Vitória... estou bem mais lapidada...
Doenças não dão em postes... acontecem em pessoas... de todos os tipos, culturas... classes sociais... tenho visto!
Temores e angústias são dores de nossa alma e as somatizamos... aviltando nossa inteligência nos reprimimos de nos entendermos melhor, deixando para lá... à destino da sorte o trabalho que nos competiria na lapidação de todo o nosso ser...



2 comentários:

  1. maria helena ferro escreveu:
    Bem aventurada filha, por escrever coisas tão sentidas. Tenho muita pena porque tenho 2 filhos que sei de antemão que quando eu fechar os olhos nunca mais se lembrarão de quem os criou sózinha e com muitas dificuldades. Eu, por exemplo, perdi a reforma antecipada para cuidar da minha mãe na minha casa que faleceu com alzeimer. Não me arrependo nunca do que fiz apenas lamento que a mocidade se esteja a tornar cada vez mais insensível e egoísta. Tenho uma filha a quem criei o filho mais velho que hoje nem deixa falar ao telefone comigo;tenho um filho com 3 netos que só manda alguma sms para pedir dinheiro. Vivo só. Hoje por exemplo ainda não abri a boca para falar pois a solidão é total. Uma coisa boa que tenho é que posso chorar sempre sem incomodar ninguem! Bem haja portudo o que li e coragem.

    Grande e bondosa filha DEUS a recompensará.

    ResponderExcluir
  2. Somos muito responsáveis pelas doenças que adquirimos, em virtude da somatização das dores da alma. Concordo plenamente!
    Tratamento, amigos e Deus são as terapias.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...