quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A Arte de Viver bem ( I )


Aqui nesta cidade litorânea, eu aprendi muito... quero destacar hoje a PAZ!
Sem violência nas ruas... sem crianças carentes dormindo nas calçadas... sem congestionamentos nas ruas... sem medo de assalto... sem clima de competição exagerada entre a vizinhança...
Com imagens bucólicas... com praia... com montanhas... com gente simples pelo campo... (no interior)... criar filhos sem tantos perigos... poder tomar sorvete calmamente...
Coisas aparentemente simples... pistas para viver bem nesse Paraíso tropical...
Aqui, foi um lugar de autoconhecimento... de praticar o bem... de aproximar-me da natureza... de ficar de bem com a vida... de ficar livre do supérfluo... de desacelerar-me... da agitação da cidade grande... de conscientização... de cultivar a independência pouco a pouco no coração... de comer com sabedoria... de exercitar a aceitação... de rir bastante... e de chorar também... de caminhar à beira da praia... de meditar e contemplar...

Numa época completamente distinta de tudo isso descrito, em que se complica tudo, em que se busca uma vida simples e saudável, mas se acha que é apenas um sonho lindo...
Época em que os relacionamentos se tornaram uma tarefa difícil... em que nos enchemos de saudades do tempo que não havia computador para conversarmos mais...

Tenho necessidade de resgatar coisas que realmente importam na vida...
Sinto necessidade de colocar em segundo plano tudo que não é amor...

Arrumando coisas para transportar no próximo fim de semana, separei livros... Até fui desbloqueando a carga das responsabilidades diárias e o excesso de atividades dos últimos tempos...
Estou até me favorecendo com uma comidinha mais leve para não ficar compensando as frustrações e ansiedade...
Vou ajudando a arrumar coisas e DESCOBRINDO-ME!

O AUTOCONHECIMENTO E A GENEROSIDADE NOS MOMENTOS JUNTO À NATUREZA PODEM ME FAZER UMA DIFERENÇA GRANDE...

Vamos nos desfazendo de objetos sem uso, alguns até quebrados ou amontoados num canto que só resultam em complicações...
Pouco a pouco nos livrando do supérfluo... Que bom!

A prática do bem... a aproximação com a natureza... vai me desacelerando... ÓTIMO!
Sei que sou a principal responsável pela minha FELICIDADE... Deus me quer muito feliz bem como a todos... Isso inclui a aceitação dos outros como eles são, mesmo que eles não me aceitem e demonstrem isso todo o tempo... O bom humor mesmo rodeada de mau humor... isso é nobre... dar o que se tem é fácil... A GRAÇA DE DEUS me ajuda!
Aceitar as diferenças! Mesmo quando não aceitam as nossas...
Rir de tudo! Mesmo quando estamos perto de pessoas amargas...
Buscar a frugalidade!
Bastar-me!
Exercito a aceitação... silencio-me...
Tenho rido bastante com minha prima que é sábia mesmo com muito pouco estudo... ela me consola... sabe de tudo o que se me passa por aqui... me incentiva quando fico prestes a afundar na solidão e na dor da incompreensão...
Estou lutando, com disciplina, para descobrir a tão sonhada FELICIDADE nas coisas simples e belas que a vida me oferece... nas situações mais corriqueiras da vida...
De uns tempos para cá tenho aprendido que o caminho que faço quando vou à beira mar, devagarzinho... contemplando o céu, o horizonte... admirando os barquinhos parados na praia... as garças... as marolas que vêm pertinho de mim... o sol que deixa um rastro sobre a superfície da areia onde piso e em meu coração... Cada pôr do sol!
Tenho aprendido a viver essas situações ... sensações... sentimentos... como uma das melhores coisas da minha vida... nos últimos anos... SOU CRIANÇA MAIS UMA VEZ!
COMO ME DIZEM UNS PRIMOS DO RJ: TENHO A ALMA DE MENINA... AINDA BEM!
VIVER E SENTIR ESSES SENTIMENTOS é como voltar à época em que eu era de fato menina e meu pai me comprava umas deliciosas balas de groselha para levar para a merenda do colégio... e que me faziam muito feliz... Desde cedinho fui percebendo que FELICIDADE é outra coisa distinta da que aprendemos quando grandes...
Cada dia que se inicia... o sol que brilha novamente... vou caminhando pela beira mar e talvez eu seja uma nova alquimista neste planeta...
MINHA PEDRA FILOSOFAL SÃO A FAMÍLIA E MEUS AMIGOS...
A panaceia é a empatia e a compaixão (também por mim). A fonte da minha juventude é a busca da BEM AVENTURANÇA!

Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa PAZ!


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...