terça-feira, 1 de setembro de 2009

A Amizade e suas Dimensões (c)



Penso sinceramente que SÓ PODEMOS DAR O NOME DE AMIGO (A) AOS QUE CONFIAMOS NOSSOS SEGREDOS DO CORAÇÃO COM TUDO O QUE HÁ NELE...
E O (A) AMIGO (A) SE MANTÉM LIGADO A NÓS PELA FIDELIDADE E CONFIANÇA...

AMIGO (A) COMPARTILHA CORAÇÃO...

EIS A DIFERENÇA DE AMIZADE E CARIDADE... nem sempre na caridade há uma entrega do coração... Vejo sempre que podemos, muitas vezes, fazer caridade sem doação alguma do nosso coração, é uma pena!

A amizade aglutina os bons pela semelhança de vida, costumes e ideais... Como posso ser amiga de alguém do qual eu não compartilho ideais de vida? No máximo posso ter a caridade de tratar a TODOS bem, sem descriminação, sem pretensão de me achar melhor que os demais... porem para me tornar amiga preciso ser parecida com o "objeto" de minha amizade... ou seja ter afinidades...
O amigo tem um consenso nas coisas humanas com muita benevolência... sempre querendo JUSTIFICAR A PROPOSIÇÃO DO PRÓXIMO...

A amizade exige continuo esforço de conversão fraterna... a prudência custodiada pela fortaleza e moderada pela temperança...


Desde a origem, a natureza imprimiu no homem o AFETO e a AMIZADE... aumentando assim o sentido interior do amor ao saborear sua doçura.

Na amizade floresce a eternidade, resplandece e se saboreia a doçura... há uma íntima relação entre sabedoria e amizade... Não dá pra incorrer no orgulho... na soberba e na superioridade... na irracionalidade, no aspecto carnal ou mundano...
A CORDIALIDADE E AFETO permanecem sempre junto do amigo (a)... ele nunca morre na nossa alma...
Durante mais de trinta anos, uma amiga procurou-me (pelo filho) e uma vez que a Internet nos auxiliou neste processo de reencontro, estamos saboreando bastante essa Vontade de Deus em nos reaproximar... Sei que é um Plano Divino para o meu bem e, possivelmente, para o dela... como me disse o referido filho: "Minha mãe também fica visivelmente feliz. Posso notar porque a acompanho com mais frequência".

A amizade é a riqueza dos pobres... a medicina dos doentes... a graça dos sãos... a força dos débeis... o prêmio dos fortes...
A amizade ajuda o homem a amar e conhecer a Deus.
Na amizade unem-se a HONESTIDADE E A SUAVIDADE... a VERDADE E A FESTA, A DOÇURA E A FIDELIDADE, O AFETO E AS OBRAS.


No beijo dos amigos, dois espíritos saem ao encontro do outro...o beijo corporal se dá com a impressão dos lábios... mas o mais belo dos beijos é o da conjunção das almas...

A amizade não compactua com o mal, com a injustiça, com a busca do prazer ou de utilidades e interesses terrenos.
Tem limites na amizade: DAR A VIDA PELO AMIGO...

A amizade pode nascer entre os bons, progredir entre os melhores e consumar-se entre os perfeitos. Tem a sua origem no apreço da virtude.
Será humano desprezar ter amigo para economizar preocupações, evitar cuidados e livrar-se de temores? Não há virtudes adquiridas sem trabalho...
Não é a utilidade que cativa o amigo... mas sim o seu amor que o deleita... Haja visto que todo amor verdadeiro entre amigos gere situações úteis para ambos. Que os mantém unidos... não a utilidade...
Tenho certeza de que é assim, antes perder algo do que ferir o (a) amigo(a)... Medito muito neste ponto, meu Deus!
NADA SE DEVE NEGAR AO AMIGO... a não ser, é claro, fazer-lhe o mal, mesmo que seja pedido...

O AMOR É A FONTE DE TODA AMIZADE.
Amizade sem amor jamais ocorre...

Os coléricos, os instáveis, os suspeitadores, os faladores, os escandalosos, os traidores, os impuros, os avaros, os ambiciosos, os criminosos... não se relacionam por amizade... o interesse toma conta deles...
A gente não está isento dessas paixões totalmente mas procuremos superá-las, reduzindo nossa ira com a paciência... a superficialidade com a perseverança... a suspicácia com o nosso amor...

O amigo (a ) deve compadecer-se do seu amigo e ser condescendente com ele, procurando tirar primeiro a trave do seu próprio olho... se precisar corrigir o (a ) amigo (a) devemos fazê-lo com humildade e compartilhar nosso sofrimento perante a sua dor. Nosso semblante deve ser triste ao notificá-lo... com “lágrimas” entre cortadas visto que nossa correção fraterna vem do amor e não do rancor...
Ah! Se fosse sempre assim... quantos problemas evitaríamos... meu DEUS!
Estive conversando com minha preciosa amiga reencontrada sobre alguns pontos que precisavam serem esclarecidos e voltei agora do RJ bastante feliz... Eu mostrei que a entendia e ela me entendeu... Deus clareou a nossa relação de amizade. Estou em paz! A deixei feliz também, me disse no telefone o mesmo durante a viagem. É linda a compreensão fraterna.

Sempre rezo pelos amigos, creio ser muito importante para o desenrolar da amizade...

O autor da monografia em questão coloca quatro pontos aos quais se devem pôr a prova o (a) amigo (a): SUA FIDELIDADE... SUA INTENÇÃO... SUA DISCRIÇÃO... SUA PACIÊNCIA...

Enfim, quero partilhar que A AMIZADE QUE PODE ROMPER-SE, NUNCA FOI DE FATO AMIZADE... há uns dois meses questionávamos eu e uma amiga sobre isto, eu tinha medo de “perder” uma amizade e ela me disse exatamente assim como está escrito nos últimos parágrafos que acabo de postar.

HOJE ESTOU MUITO FELIZ, partilho meu sentimento no meu blog porque a AMIZADE me deixa profundamente realizada.
Fazei, ó Deus, com que eu nunca desmereça meus amigos e nunca os faça ficarem tristes comigo. Eu os amo e bem sabeis que é assim de verdade...
MUITO OBRIGADO, SENHOR, desde já. Amém!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...