domingo, 23 de agosto de 2009

Pentecostes



Publicado em 31 de maio de 2009 no http://espiritual-idade.spaces.live.om

Nesta semana me dediquei, com afinco, a rezar pelo Dom que Deus queria me abastecer neste ano... sempre partilho com um amigo minha vida e meus projetos... então, no sábado à tarde, recebi de DEUS o que desejava com ânsia de coração...
Me reporto a um dos Pentecostes passados em Itaici, com o Pe. Luis Renato, sj, fazendo um Curso de REZAR COM A ARTE, foi deslumbrante!
Mas, como ia dizendo acima, na própria sexta feira, contestou-me o amigo sobre algo muito íntimo e que não comento com quase ninguém, mas não visualizei sua resposta por motivo tempo, visto que estava terminando uma aula e deixei para ver depois, com calma, embora fosse grande demais a minha curiosidade, visto que sempre me vem resposta muito objetiva e cheia de sabedoria, (ainda que ele não professe a mesma fé religiosa que eu...) e além do mais tem o carinho enorme que sempre cresce entre duas almas que se querem ajudar mutuamente, como ele diz.
Bem, no sábado, como dizia, pus-me então a meditar com o coração sobre o que ele me respondeu: percebi com clareza, qual o DOM que Deus me presenteou neste PENTECOSTES atual: o de JUSTIFICAR SEMPRE A PROPOSIÇÃO DO PRÓXIMO...
Chorei muito pela beira do mar, caminhando entre as garças... foi preciso muito ânimo que não tinha, para poder dormir e ainda mais clarear minha mente tão exprimida: COMO DAR LUGAR DENTRO DO PEITO AO ESPÍRITO DE DEUS COM O CORAÇÃO TÃO CONTRISTADO?
Lágrimas condoídas de verdade... medi minha pequenez e a chorei profundamente... meu coração não só se entristeceu uma vez mais... foi dor mesmo de arrancar um pedaço grande de mim mesma...

TRANSCREVO UM TEXTO MUITO ADEQUADO SOBRE ESTE FOGO AVASSALADOR DE CONVERSÃO QUE SE DÁ SEMPRE POR BONDADE DE DEUS E ESPECIALMENTE NESTES DIAS ESPECIAIS COMO O DE HOJE PARA NÓS, QUE NOS INTITULAMOS CRISTÃOS, MAS QUE PERCEBEMOS O QUANTO AINDA NOS FALTA PARA QUE DE FATO O POSSAMOS SÊ-LO:

TERREMOTO

Dizem que passado o terremoto de Lisboa, o rei perguntou ao general o que se havia de fazer. Ele respondeu:
SEPULTAR OS MORTOS, CUIDAR DOS VIVOS E FECHAR OS PORTOS.
Essa resposta simples, franca e direta tem muito a nos ensinar. Muitas vezes temos em nossa vida "TERREMOTOS" avassaladores, o que fazer? Exatamente o que disse o general: "SEPULTAR OS MORTOS E CUIDAR DOS VIVOS E FECHAR DOS PORTOS".
Não adianta ficar reclamando e chorando o passado. É preciso colocá-lo debaixo da terra, esquecer, sepultar os mortos...
Depois, é preciso cuidar do presente, do que sobrou, do que realmente existe. Fazer o que tiver que seja feito para salvar o que restou do terremoto: cuidar dos vivos.
É importante também fechar os portos, não deixar as "portas" abertas para que novos problemas possam surgir, enquanto estamos cuidando do que restou do terremoto de nossa vida. é necessário concentrar-se na reconstrução, no novo.

FELIZ E ABENÇOADO PENTECOSTES PARA NÓS TODOS e ensina-nos, Senhor, a JUSTIFICAR SEMPRE A PROPOSIÇÃO DO NOSSO PRÓXIMO, SOBRETUDO DOS MAIS PRÓXIMOS A NÓS. AMÉM!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...