domingo, 23 de agosto de 2009

O Sabor da Vida



Publicado em 25 de maio de 2009 no http://espiritual-idade.spaces.live.com



O VELHO MESTRE PEDIU A UM JOVEM TRISTE QUE COLOCASSE UMA MÃO CHEIA DE SAL EM UM COPO D'ÁGUA E BEBESSE. -QUAL É O GOSTO? -PERGUNTOU O MESTRE.-RUIM - DISSE O APRENDIZ.O MESTRE SORRIU E PEDIU AO JOVEM QUE PEGASSE OUTRA MÃO CHEIA DE SAL E LEVASSE A UM LAGO. OS DOIS CAMINHAVAM EM SILÊNCIO, E O JOVEM JOGOU SAL NO LAGO. ENTÃO, O VELHO DISSE: -BEBA UM POUCO DESSA ÁGUA.ENQUANTO A ÁGUA ESCORRIA PELO QUEIXO DO JOVEM, O MESTRE PERGUNTOU: -QUAL É O GOSTO? -BOM! - DISSE RAPAZ.-VOCÊ SENTE O GOSTO DO "SAL"? -PERGUNTOU O MESTRE.-NÃO - DISSE O JOVEM.O MESTRE SENTOU-SE AO LADO DO JOVEM, PEGOU UMA MÃO E DISSE: A DOR NA VIDA DE UMA PESSOA NÃO MUDA, MAS O SABOR DA DOR DEPENDE DO LUGAR ONDE A COLOCAMOS ENTÃO, QUANDO VOCÊ SENTIR DOR, A ÚNICA COISA QUE PODE FAZER É AUMENTAR O SENTIMENTO DAS COISAS. DEIXE DE SER UM COPO. TORNE-SE UM LAGO. Será que eu causo uma interrogação para os outros? Com esta frase, inicio o dia de hoje nesta postagem que é um desabafo antes de mais nada... Será que transmito encanto, alegria e vida bonita quando tenho todos os motivos do mundo para reclamar? Ontem na homilia da Celebração Eucarística na Rede Vida, no Santuário Basílica do Pai Eterno, tive um lindo "toque" de Deus neste campo em que abordo hoje com muito carinho no coração, apesar de me sentir um tanto melancólica...Em paralelo, lendo em Machado de Assis, no primeiro volume de suas crônicas, anotei algo que tem a ver com este tema e que me veio como uma confirmação do que estou sentindo. "TU CRÊS QUE A VIDA É SEMPRE ISTO, UM DIA ATRÁS DO OUTRO, AS HORAS A UMA DE FUNDO, AS SEMANAS COMPONDO OS MESES, OS MESES FORMANDO OS ANOS, OS ANOS MARCHANDO COMO BATALHAS DE UMA REVISTA QUE NUNCA MAIS ACABA? QUANDO OLHAR PARA A VIDA, CUIDA QUE É O MESMO LIVRO QUE LERAM OS OUTROS HOMENS, UM LIVRO DELICIOSO OU NOJOSO, SEGUNDO FOR O TEU TEMPERAMENTO A TUA FILOSOFIA OU A TUA IDADE. ENGANAS-TE, AMIGO. EU SOU QUE NÃO QUERO FAZER UMA SÉRIE SOBRE TAL ASSUNTO; DIRIA MUITA COISA LONGA E ABORRECIDA, E É MEU DESEJO SER, SE NÃO INTERESSANTE, SUPORTÁVEL. "Álvares de Azevedo diz algo que também não compactuo: " SOU FILHO DO CALOR, ODEIO O FRIO". Gosto do Sol na verdade... mas o frio me encanta, adorei morar em Petrópolis, por exemplo...Ontem, olhando a situação do Nordeste e os desabrigados, fiquei pensativa na alteração do clima mas me reportei a um belíssimo especulo que vivenciei neste final de semana aqui à beira mar, onde estou há quase um mês. Saí a caminhar por volta das dezesseis horas (a hora do Pequeno Príncipe), percorri um longa extensão... como sempre faço...Quando voltei do percurso, me deparei com um brinde espetacular: o POR DO SOL...Imenso, vermelho, surpreendente... agradeci a Deus por este presentão de final de tarde inesperado...Após esta vivência, debrucei-me, já em casa, nos livros... e novamente encontrei uma confirmação...
"SOU EU, EU É QUE SOU O DONO E O AUTOR... EU SOU O CAVALEIRO... EU É QUE A PROTEJO OCULTAMENTE... QUE A ADORNO...EU, NÃO OUTRO, EU É QUE A AMO E SOU AMADO... TODA ELA É MINHA; AQUELE PISAR É MEU, AQUELA GRAÇA PERTENCE-ME, AQUELA BELEZA EXISTIA, MAS FUI EU QUE LHE DEI ESSA RICA E LINDA MOLDURA. IMPRIMA QUE SOU EU... ENTRE O SOL PELA CASA DELA, COMO PELA MINHA ALMA; ABRAM TODAS AS JANELAS DO MUNDO. SOU EU! SOU EU! SOU EU! "Minha vida está precisando de ser um lago... Ajudai-me, Senhor! Que eu encontre sempre o sal e o SOL !

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...