domingo, 23 de agosto de 2009

Mês dos pais ( II )



Publicado em 13 de agosto de 2009 no http://espiritual-idade.spaces.live.com

A REPRESA E O RIO

O DIA DOS PAIS QUE COMEMORAMOS NESTE MÊS ME FAZ PENSAR TAMBÉM NOS MEUS MUITOS E MUITOS ANOS DE EXPERIÊNCIA NA SALA DE AULA, AJUDANDO A "EDUCAR" GERAÇÕES E GERAÇÕES DE CRIANÇAS E JOVENS, FILHOS DE OUTROS TANTOS PAIS, COMO EU.
PENSO TAMBÉM NA MINHA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA COMO PAI, CONCLUO: COMO É FÁCIL EDUCAR OS FILHOS DOS OUTROS...
UM SENTIMENTO DE RESPONSABILIDADE VEM À TONA, AO LADO DE UMA SENSAÇÃO DE SAUDADE, PRÓPRIA DE QUEM JÁ TEM OS FILHOS CRIADOS, COMO EU; FILHOS ENTRAM EM NOSSAS VIDAS COMO UM RIO DE CORRENTEZA FORTE, ATREVIDA, IMPREVISÍVEL. NÓS, PAIS, COMO MARGENS, VAMOS TENTANDO DAR UM RUMO, CONTER OS EXCESSOS, PREVENIR AS ENCHENTES. UM RIO, QUANDO EXTRAPOLA SUAS MARGENS, EM GERAL, PROVOCA ESTRAGOS.
MAS HÁ UM MOMENTO, ALI ENTRE A ADOLESCÊNCIA E A JUVENTUDE, EM QUE SÓ AS MARGENS SÃO INSUFICIENTES. A ENERGIA DO RIO ALCANÇA UMA FORÇA, UM NÍVEL AO MESMO TEMPO BELO E PERIGOSO.
É PRECISO, ENTÃO, TERMINAR DE CONSTRUIR A REPRESA QUE COMEÇAMOS A FAZER LÁ NA INFÂNCIA DOS NOSSOS PEQUENOS.
A REPRESA EXISTE PARA CONTER A FORÇA DAS ÁGUAS, EDUCÁ-LAS, CANALIZÁ-LAS, PARA DEPOIS LIBERÁ-LAS DO OUTRO LADO. QUE POSSAM, ENTÃO, COMO SERENA SEGURANÇA, SEGUIR SEU CURSO EM DIREÇÃO AO MAR DA VIDA.
AO LONGO DA MINHA VIDA DE EDUCADOR VI DE TUDO. DESDE RIOS SEM MARGENS ATÉ OUTROS ONDE HAVIA UMA REPRESA A CADA CEM METROS. EXTREMOS QUE SE TOCAM NOS RESULTADOS TRÁGICOS. FILHOS "PROBLEMÁTICOS", EM GERAL, SÃO FRUTOS DE FAMÍLIAS NAS QUAIS SE PODE TUDO OU NÃO SE PODE NADA.
SE A ÁGUA PÁRA, EMPOÇA, FICA ESTAGNADA, CRIA LODO, LAMA, APODRECE. SE SÓ RECEBE ESGOTO E POLUIÇÃO, MORRE E MATA. SE CORRE SOLTA, SEM FREIOS OU LIMITES ACABA POR SE PERDER, POR SE DESPERDIÇAR.
POR ISSO, AS REPRESAS PRECISAM SER FORTES, SÓLIDAS, SEM ABRIR MÃO DA SABEDORIA DAS COMPORTAS. AS COMPORTAS LIDAM COM A FORÇA DAS ÁGUAS NA MEDIDA CERTA. SABEM A HORA DE CONTER E A DE LIBERAR.
TRANSFORMAM A FORÇA DO RIO EM ENERGIA QUE PRODUZ FARTURA, GERA BEM ESTAR, IRRIGA, ILUMINA, ENRIQUECE O SOLO, A VIDA.
NUMA REPRESA SEM COMPORTAS, A ÁGUA CHEGA, CHOCA-SE COM A PAREDE, SE ACUMULA, SOBE, TRANSBORDA, PASSA POR CIMA OU ROMPE O DIQUE. E AÍ, POBRE DE QUEM ESTIVER DO OUTRO LADO...
É PRECISO PACIFICAR A ENERGIA DOS FILHOS COM O EQUILÍBRIO DE PATERNIDADE. PESAR E MEDIR, EDUCAR E FAZER BROTAR O MELHOR NO OUTRO E EM NÓS. PARTILHAR, DIVIDIR E MULTIPLICAR. SOMAR AFETOS, SUBTRAIR EXCESSOS.
EDUCAR É FAZER BROTAR DE DENTRO DO OUTRO O QUE ELE TEM DE MELHOR. EIS AÍ UMA BELA FORMA DE EXERCER A PATERNIDADE.
(EDUARDO MACHADO)

Vou, insistentemente, batendo nesta mesma tecla: PAI!!!
Estou vendo a vida do meu pai terreno se esvair... isso transforma meu mundo atual... seria impossível ser o contrário... faço a experiência de orfandade em vida dele, por esta enfermidade que se arrasta ao longo de um ano mais perversamente... Estou simplesmente triste!
Fui educadora, se tivesse que escolher outra vez, faria a opção pelo magistério de novo...
De fato, eduquei meus queridos alunos do coração... por graça de Deus e pela fidelidade à Vocação que Ele me deu, conhecendo-me e às minhas estruturas... emocionais, físicas, morais, espirituais... Tenho ótimas recordações neste campo.
Também FUI E SOU PAI dos meus filhos há vinte e dois anos... como é duro, meu Deus! Sozinha nesta difícil tarefa de educar os "nossos"... na verdade meu choro isolado e silencioso, oculto... está sempre presente no coração do meu bondoso Deus, que é meu Refúgio e Alívio...
Ainda há quem não entenda a razão do meu pranto compulsivo... não falo dos que me conhecem só de aparência... estes de fato não podem entender... pois na atualidade, as coisas "se resolveram" até muito bem pelas circunstâncias do passado...
Tive e tenho tanta responsabilidade em meus ombros como Pai e Mãe que chego a desfalecer ao longo dos dias e, procurado AMENIZAR meus desabafos... para ser fiel à discrição aprendida de meu pai... choro, ocultamente, me debulho em lágrimas, por não ter pertinho um ombro amigo que possa me consolar e me propor empatia...
Ainda bem que dentro de mim tenho uma Represa... um Dique... cheinho de água... que, se derramam em meus olhos, quase que diariamente... aliviando o peso das águas torrenciais de ser mãe e pai ao mesmo tempo, desde tão novinha...
Tenho tanta saudade do tempo em que meus meninos eram crianças... aí eu estava com eles num Shopping... numa dessas lanchonetes que os pequenos tanto gostam... na praia... nos parques... nas pracinhas... no trabalho (é uma das vantagens de ser mãe e pai professora)...na Igreja... Eis a arte de ser pai... exercida em sua totalidade, visando o bem dos pequenos ou dos adolescentes que viraram jovens tão depressa... e agora são pais também...
Nem precisei conter excessos, a vida mesmo se encarregou, como professora que fui, de cortar gastos...
Passamos juntos por muitos perigos... mas a todos vencemos porque o Senhor nos auxiliou...
Nesta minha difícil tarefa de mãe e pai, tive dois grandes colaboradores fundamentais: MEU PRÓPRIO PAI E MEU DEUS QUE É UM PAI PARA NÓS...
Apesar de todos os desafios, creio que venci a missão que Deus me confiou, amigos o atestam... os filhos assim o dizem...
Afinal ganhei cartões não só no dia das mães... no dia dos pais também... a filhota vinha com a surpresa...
Neste ano, ela me surpreendeu: pediu ao netinho caçula que me entregasse um presente bem bonito, fazendo-me deixá-la enciumada porque fui logo abraçando e enchendo de beijinhos o pequerrucho e ela, que tomou a iniciativa, ficou em "segundo plano"... Isto tudo me emociona demais!!!
Tive um exemplo de como ser pai e não me foi tão difícil assim, afinal... Nem sei mesmo como consegui viver tantos anos nesta dupla função se não fosse Deus em meu favor.
Compartilho umas frases a mim dispensadas por um grande amigo que me confortaram muito neste último ano entre um DIA DOS PAIS e OUTRO...
Você é uma pessoa vitoriosa. Sei que internamente você reconhece os seus méritos.

Reitero meus parabéns pela bonita família.

Seus filhos são realmente uma bênção para você.

Para terminar hoje, ressalto que, como no último parágrafo do texto lindo acima escrito, tentei sempre valorizar o que meus meninos têm de melhor... é muito triste quem nos gera ficar só nos criticando o tempo todo... desanima e tira o gosto da gente viver... sei bem que é assim... Que o Senhor da Paternidade continue ajudando-me e a todas as mães pais que vivem sozinhas neste mundo não tão bondoso!


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua espiritualidade aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...